desktop1 001 14 - 62 mil francesas denunciaram ser vítimas de estupros em 2015Na França, uma infração de caráter sexual acontece a cada 10 minutos, diz jornal Le Figaro.Fotomontagem RFI

O escândalo envolvendo o produtor americano Harvey Weinstein, acusado por dezenas de atrizes de assédio sexual e estupro, continua refletindo na França e estimulando as francesas a denunciarem agressões das quais foram alvo. A imprensa francesa traz nesta sexta-feira (20) números chocantes sobre essa realidade e revela novas denúncias contra um humorista francês.

“Assédio sexual: a via crucis judiciária das vítimas” é a manchete de uma matéria de duas páginas do jornal Le Figaro. De acordo com o diário, poucos casos são julgados porque as investigações esbarram em problemas como a falta de provas e dúvidas sobre o consentimento das mulheres que viveram essas agressões.

Revelando dados do Instituto Nacional Demográfico da França, Le Figaro dá a dimensão da gravidade da triste realidade vivida pelas mulheres. De acordo com as últimas informações recolhidas pela instituição, que datam de 2015, 62 mil francesas declararam ser vítimas de estupros ou de tentativas de estupros e 553 mil sofreram agressões sexuais no mesmo período. No entanto, no mesmo ano, a Justiça condenou apenas 1.048 estupradores e 4.668 autores de agressões sexuais.

Fenômeno de sociedade

Além da escassa penalização desses crimes, o diário salienta que os números de casos de estupros e assédios devem ser muito maiores na França. Primeiro devido ao silêncio das vítimas; segundo, devido à dificuldade de fornecer provas formais para julgar se houve ou não consentimento das vítimas.

Independentemente disso, para o jornal, as infrações sexuais na França são um fenômeno da sociedade que, por sinal, não para de se agravar. Analisando as denúncias de setembro 2016 a agosto de 2017, o jornal indica um aumento de 3,5% em relação ao mesmo período anterior. Segundo Le Figaro, 146 estupros e agressões sexuais são denunciados por dia na França, além de uma infração de caráter sexual a cada 10 minutos.

Produtor canadense assediou menores na França

O assunto também é abordado pelo diário Aujourd’hui en France, que revela denúncias contra o produtor canadense Gilbert Rozon, que trabalha para um canal de televisão francês. As vítimas relatam casos de estupros, agressões e assédios que aconteceram durante 30 anos; algumas das mulheres eram menores de idade na época das infrações.

Em editorial, o jornal considera que os acontecimentos, apesar de trágicos, levam a sociedade a mudar de paradigmas. A grande quantidade de denúncias “são a confirmação que os sentimentos de poder ilimitado e impunidade de alguns não têm mais motivo para existir”, publica. “Esperamos que esses escândalos levem os potenciais agressores a se controlarem e permitam a suas ‘presas’ dar o alerta e quebrar o isolamento no qual elas se sentem trancafiadas”, conclui o Aujourd’hui en France.

(RFI)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here