Tribunal de Justiça Desportiva do Pará (TJD-PA) ficou de se pronunciar nos próximos dias sobre a ação protocolada pela diretoria da Desportiva, que denunciou o Paraense pela utilização de cinco jogadores que estariam com situações irregulares por terem sido inscritos após o prazo final da Segundinha do Campeonato Paraense. Na terça-feira, o Paraense goleou a Desportiva por 6 a 0 e se classificou para a semifinal da competição, tirando o rival de Marituba da disputa.

“Somente hoje (ontem) é que a ação chegou às mãos do procurador do tribunal (Daniel Paes Ribeiro) e ele vai precisar de alguns dias para analisá-la. O certo é que pedimos celeridade no caso e temos cerca de dez dias para que tudo seja resolvido. Foi pedida a paralisação do campeonato até que a ação seja julgada, mas não acredito que será preciso, pois temos tempo para isso”, explicou Carlos Lobato, presidente do TJD.

Na denúncia, 15 jogadores teriam sido inscritos entre os dias 8 e 22 de outubro, sendo que o Parágrafo 1º do Artigo 5º do regulamento diz que após a estreia na competição apenas dez novos atletas podem ser inscritos. “Isso está claro para a Desportiva. Cada equipe tem o direito de inscrever mais dez jogadores após o primeiro jogo e o Paraense inscreveu quinze. Estamos tranquilos e com a certeza que a denúncia será acatada pela procuradoria. Mesmo que isso não venha a acontecer, vamos recorrer ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva)”, comentou Carlos Henrique Carvalho, gerente de futebol.

As quartas de final da Segundinha vão até domingo e, no dia seguinte, deve ser realizado o sorteio dos confrontos das semifinais. Na ação proposta pela Desportiva está a de paralisação do campeonato até que a ação seja julgada. “Não queremos interromper a competição, mas não podemos ser prejudicados, por isso pedimos a paralisação. O elenco continua treinando e se preparando para voltar a campo”, confirmou Carlos Henrique, que garantiu que a pesquisa do clube constatou as irregularidades na manhã do dia do jogo com o Paraense, mas que nada foi protocolado naquela data para não tirar o foco da equipe.

Na denúncia da Desportiva os 15 jogadores que teriam sido inscritos a partir do do prazo final são: Moisés, Rafinha, Rafael Tanque, PC Timborana, Ronny, Ítalo, Douglas, Cleydir, Alessandro Sena, Marquinhos, Deco, Juba, Leo Pará, Welton e Juninho. O primeiro jogo do Paraense na Segundinha foi justamente no dia 8 de outubro. Nenhum representante do Paraense foi encontrado para comentar a denúncia.

(Tylon Maués/Diário do Pará)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here