Cibele Vieira fez campanha para o aluguel de aparelhos de projeção

naom 59cf7b84d53e4 - Artista plástica projeta obras do 'Queermuseu' em museus de NY

Após o fechamento do ‘Queermuseu’, no dia 10 de setembro, a artista plástica Cibele Vieira -que tinha duas obras expostas na polêmica mostra- resolveu agir com um movimento nas ruas de Nova York, cidade que ela vive há mais de 20 anos.

Assim, ela juntou alguns amigos americanos e resolveram agir rápido. Com uma campanha de crowdfunding conseguiu juntar US$ 1.250,00 para o aluguel de aparelhos de projeção.

“A maioria das doações partiu de americanos”, o que para ela, “validou ainda mais o processo”, pois conseguiu divulgar ainda mais a notícia em terras gringas.

“Isso mostra que as pessoas estão colocando não só a boca, como a carteira”, avalia a artista que depois de juntar a verba começou a “guerrilha pensada” e projetou em três lugares, no Bushwick Open Studios -grande festival americano de estúdios a céu aberto- e depois passou a projetar no New Museum e Whitney Museum (foto).

Ela não pediu autorização aos museus, mas disse que eles foram escolhidos a dedo. Isso por que o Whitney Museum abriga atualmente uma exposição sobre resistência e o New Museum foi fundado pela Marcia Tucker, artista pró-diversidade.

Agora, o projeto está sem verba para continuar com as projeções, mas Vieira pretende aguardar os próximos passos do museu. Nesta quinta (28), foi divulgado que o Ministério Público entrou com recurso, no qual recomenda a reabertura da mostra.

(NaoM com informações da Folhapress)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here