Com a contagem de 11 jogos sem vencer na temporada, um deles pela final da Copa Verde, os demais todos pela Série B, o Paysandu busca, hoje, a partir das 18 horas, a sua reabilitação no Brasileiro contra o Coritiba. A missão bicolor não será das mais tranquilas, visto que o Papão, quem vem de uma derrota dentro de casa para o líder Fortaleza-CE, jogará na casa do adversário, o estádio Couto Pereira, na capital paranaense, Curitiba. Mas se quiser voltar a se aproximar do G4 e, ao mesmo tempo, cair ainda mais para a zona de rebaixamento, o time alviazul não tem saída: é vencer ou vencer.

Com a derrota sofrida frente ao Tricolor, o Papão caiu ainda mais na tabela de classificação, saindo da 9ª para a 11ª colocação, estando distante cinco pontos do último colocado do G4, o Vila Nova, que soma 22 pontos. Olhando para a parte de baixo, os bicolores miram o Brasil-RS, que encabeça a zona da morte, com 13 pontos. Uma nova derrota do representante do Nor te, consequentemente, deixará o time do técnico Dado Cavalcanti em situação de risco.

A ameaça foi reconhecida pelo próprio treinador, após o revés diante do Fortaleza. “A partir de hoje estamos com o sinal amarelo”, reconheceu o treinador, que poderá até deixar o cargo, caso sua equipe não venha a colher um resultado positivo diante do Coxa. Com uma sequência de tantos resultados ruins, será difícil para o treinador segurar o emprego, ainda mais com toda a insatisfação demonstrada pela Fiel, após a partida passada.

images - Cada vez mais perto da zona de rebaixamento, Papão busca reencontrar a vitória
Via Internet

LADO DE LÁ

A situação do dono da casa é bem mais confortável. A equipe alviverde ocupa a 6ª colocação e, dependendo de outros resultados da 14ª rodada da competição, poderá até voltar a figurar entre os quatro melhores times do campeonato. O Coxa vem de um empate (2 a 2), fora de casa, diante do perigoso CSA-AL, e não abre mão, agora, de fazer o seu chamado dever de casa para ficar ainda melhor na foto, como se diz.

Técnico minimiza desfalques para o duelo

O técnico Eduardo Baptista tem alguns desfalques para encarar o Paysandu, hoje à noite, mas isso não é problema para a equipe do Coritiba. O treinador confia no elenco que tem e acredita que as peças de reposição reúnem condições para substituir à altura o zagueiro Thalisson Kelven e o meio campista Simião, que cumprem suspensão de uma partida.

“É importante ter as peças nesse momento. Nós temos o Romércio, que vem treinando bem e nos dá essa tranquilidade e vamos também escolher a melhor opção para substituir o Simião”, disse Baptista, sem confirmar os substitutos dos titulares. Mas, a tendência é que Romércio entre mesmo no setor de defesa, enquanto Yan Sasse é o mais cotado para recompor o meio de campo do time alviverde, que ainda não sentiu o desprazer de perder diante de sua torcida, na Série B.

O treinador, assim como o técnico Dado Cavalcanti, do Paysandu, mantém em segredo a formação de seu time, que só será conhecida minutos antes de a bola rolar no estádio Couto Pereira, às 18h de hoje.

DOL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here