Em relação a matéria de título “Celpa tem 90% dos medidores reprovados em testes” e após a veiculação da matéria onde Vereador quer que medidores da Celpa sejam fiscalizados e vistoriados, a rede Celpa se manifestou sobre o assunto através de nota, confira na integra;

A Celpa esclarece que os aparelhos de medição de consumo de energia em operação no Estado são utilizados por todas as concessionárias do Brasil e contam com a homologação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – Inmetro (portarias n°431, de 04 de dezembro de 2007; n°586, de 01 de novembro de 2012 e n°587, de 05 de novembro de 2012) e demais órgãos reguladores. Antes de serem instalados, esses medidores passam por rígidos testes no Inmetro para verificar e avaliar se o funcionamento está correto e vão para o consumidor com o selo de certificação do Órgão.

Em relação a matéria de título “Celpa tem 90% dos medidores reprovados em testes”, que foi veiculada em maio de 2014, é importante esclarecer que o conteúdo da informação mostra que os medidores em questão são aqueles retirados das instalações dos consumidores, que passaram por aferição e foram reprovados nos testes por apresentarem alguma adulteração realizada por terceiros.

Atualmente, a Celpa possui mais de 2,6 milhões de clientes e neste ano foram realizadas mais de 456 mil inspeções, sendo que 19.347 medidores foram encaminhados ao Inmetro e, desses, 18.142 foram reprovados, ou seja, 93% do total de equipamentos levados à aferição, confirmando o laudo de fiscalização da concessionária. Como pode ser constatado, esse percentual refere se exclusivamente aos medidores detectados com irregularidade.  Isso ocorre quando há manipulação nos medidores com o intuito de reduzir o registro real do consumo de energia.

A empresa também reforça que trabalha de forma transparente, respeitando o direito do consumidor e, acima de tudo, primando pelos valores Ética e Dedicação ao Cliente. A concessionária não tem o menor interesse em lesar os seus clientes e ainda ressalta que segue rigorosamente todas as regulamentações e resoluções vigentes no setor elétrico.

Fonte: Jornal Folha do Progresso / Foto: Reprodução 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here