Curtíssimas desta sexta-feira

01/02/2013 11:00Nenhum comentáriovisualizações: 39

BALEADO

Mesmo tendo recebido cerca de cinco tiros, um jovem escapou da morte milagrosamente, quando foi surpreendido por dois homens que estavam numa motocicleta, numa das esquinas da Rua Rui Barbosa, no centro de Paragominas, na noite de quarta-feira. Ainda não se tem notícias de quem sejam os algozes do rapaz e o porquê do ataque.

JACARÉ

Chegou a hora do “Jacaré beber água”. Porque o Águia vem com força total pra cima do PFC. O jogo será sábado, no Arena Verde. Com o resultado de ontem, quando o Paysandu venceu o Cametá por 2×1, só resta ao Paragominas vencer, para não sair da zona de classificação. O ingresso vai custar R$ 10,00.

PROMOÇÃO

Quem comprar uma camisa oficial do PFC na loja Empório Variedades, ganha um ingresso para o jogo do PFC x Águia. A loja fica ao lado da Farmácia Garcia.

MAIS

Quem comprar uma camiseta da TORCIDA ORGANIZADA JACAREZADA paga R$ 20,00, mas quem comprar 3 camisetas paga apenas R$ 50,00. Estamos aguardando você na Rua 31 de março, 180 – Centro. Fone: 8271.6131.

COLETIVA

A Dra. Ivone Magalhães, assistente de acusação do caso “Viviani Marins” a médica assassinada em setembro de 2010, estará em Paragominas na tarde de hoje quando concederá entrevista coletiva à imprensa em local ainda há ser determinado pela sua assessoria. Nesta coletiva a advogada fará um amplo esclarecimento de como anda o processo e a expectativa do julgamento do acusado Francisco Charles, no dia 27 de fevereiro.

ACESSIBILIDADE

O presidente da Associação dos Portadores de Deficiência de Paragominas esteve no birô do repórter para falar de acessibilidade. Para ele, muitas coisas devem acontecer neste novo ano. Mas, pede urgência para as adaptações de portas de banheiros em PSFs. Um exemplo é o PSF do Camboatã, cuja porta não cabe uma cadeira de rodas.

CAMPANHA

A campanha eleitoral para a presidência do Sinsep – Sindicato dos Servidores públicos de Paragominas – está bastante acirrada. Candidatos começaram a visitar os seus eleitores e mostrar algumas propostas que, garantem, vão cumprir.

TUTELAR

Quinze candidatos a conselheiros tutelares estão trabalhando diuturnamente para angariar votos dos seus eleitores. Na maioria dos “santinhos” distribuídos apenas a foto e o número dos candidatos. Sugere-se que algum deles coloque no verso dos panfletos uma plataforma de ações.

RESPOSTAS (?)

Até agora o senhor Marcondes – Secretaria de Saúde – não respondeu aos nossos questionamentos sobre a ‘pureza’ da água que os moradores do Residencial Morada do Sol estão consumindo. Continuamos no aguardo. Sei que o órgão não é esse. Mas a resposta é necessária pelo argumento de que foi a SMS que distribuiu o hipoclorito de sódio.

SUGESTÃO

Para o jogo de sábado entre Paragominas x Águia de Marabá pela 6ª Rodada do Primeiro Turno do Campeonato Paraense, seria ótimo se a Prefeitura ou quem de direito contratasse uma empresa que forneça banheiros químicos. É que na falta de banheiros na parte de baixo, os idosos e as idosas que não conseguem subir as arquibancadas ficam no limite para fazerem suas necessidades fisiológicas.

FEDENTINA

Não há banheiro nem para a diretoria do PFC que tem escritório na entrada do estádio. Quem vende ingressos também passa por esse ‘aperto’. Por isso todo mundo vê dezenas de “mijões” banhando as paredes dos muros e da parte que dá acesso às tribunas de rádio e de visitantes. A fedentina é insuportável, além das senhoras que ficam expostas ao ridículo ao terem que passar por onde os homens estão com seus ‘pingunlins ou pingunlões’ de fora. Cruz Credo!!

DESEMPREGADOS

A empresa ATA Engenharia, que presta serviços para a Mineradora Vale, está com suas atividades paralisadas em Carajás. A informação, não confirmada pela Vale, é de que a empresa teria protestado um título de R$30 milhões por falta de pagamento. Tal valor seria relativo a um imbróglio contratual que já perdura por oito meses sem que as partes chegassem a um consenso.  Em virtude do título protestado, a Vale teria suspendido o contrato com a ATA Engenharia, fato que teria provocado a paralisação de cerca de 1.050 funcionários lotados nos contratos em Carajás.

NOTA

Em nota,  a Vale esclarece que não deixou de cumprir quaisquer compromissos ou obrigações contratuais e financeiras com a empresa Ata Engenharia e que foi surpreendida com a notificação da mesma informando da paralisação de suas atividades em Carajás. A nota esclarece ainda que a Vale está analisando internamente as medidas a serem adotadas em relação a atitude tomada pela empresa Ata Engenharia que, segundo ela, contraria as disposições contratuais. A nota reitera que as relações comerciais da Vale mantidas com seus fornecedores em sua cadeia produtiva são orientadas pela responsabilidade econômica, social e ambiental.(DO BLOG DO Zé Dudu).

   

Comentar


Trackbacks