ESQUENTOU

O presidente do Sinpemp, professor Ednaldo Colares esteve na Câmara de Vereadores na manhã de ontem e, perguntou por diversas vezes em alto e bom tom durante a sessão ordinária da Casa de Leis, porque que a presidente Denise Gabriel não colocava em pauta um documento em que o sindicato pede a cassação do prefeito Paulo Tocantins (PSDB) com os motivos elencados pela instituição. “Por quê Denise, Por quê?” perguntava o presidente, que chegou a segurar um magafone para que fosse ouvido, caso alguém interpelasse sua fala.

PRESIDENTE?

A celeuma entre o presidente do Sindicato, vereadores e prefeito está ganhando forças de ambos os lados. O presidente do Sindicato diz que vai lutar até o fim para que esta situação seja encaminhada. Por seu turno, o prefeito Paulinho informa que o sindicato não possui registro sindical no ministério do trabalho. Logo , o presidente não poderia está com mandato classista.

NOTA

A Câmara de Vereadores emitiu esta nota para justificar a questão da Tribuna Popular:

Nota de Esclarecimento: Como funciona a Tribuna Popular da Câmara

A Tribuna Popular da Câmara foi instituída pela Resolução Nº 002/2001, para garantir aos movimentos sociais, entidades populares e de classe organizados, o direito de se expressarem durante a sessão ordinária deste parlamento municipal. E como todo direito também confere deveres ao cidadão, a resolução estabelece alguns critérios para o seu uso. São eles: encaminhar a solicitação pelo representante legal da entidade, à Mesa Diretora, até 72 horas que antecedem a sessão subseqüente; no ato da primeira inscrição, a entidade deverá anexar à solicitação o seu estatuto; ata de fundação; ata de eleição e posse da atual diretoria. A Resolução 002/2001 sofreu alteração nos seus art. 3 e 4, pela Resolução 006/2002, no tocante ao tempo de uso da Tribuna Popular, ficando estabelecidos 05 (cinco) minutos de duração antes das considerações finais do(a) Presidente e devendo ser proferido pelo titular da entidade.
Durante a Sessão do dia 18 deste mês, representantes do sindicato dos profissionais do magistério, o Sinpemp, protocolou pedido para usar a Tribuna Popular, através do ofício nº 138/2018 (segue a imagem). Não podendo ser consentida a palavra de imediato em decorrência do prazo legal conforme informado acima, e visando dar celeridade na escuta das demandas da classe do magistério, a presidente sugeriu uma reunião com os vereadores e a comissão de educação da entidade, que não foi aceita pelo representante da entidade.
A Câmara Municipal de Paragominas enfatiza que toda entidade de classe tem o respeito desta casa, mas a lei e a instituição pública também carece de respeito. E coloca ao dispor a sua Tribuna Popular, reforçando que as entidades devem seguir os protocolos legais. No mais, a Câmara externa seu mais alto respeito aos profissionais do magistério de nossa cidade e a todos as classes.

Asscom-CMP

ZAP

Está praticamente impossível ter uma conversa saudável nos grupos de WhatsApp. É que os ‘brios’ estão muito exaltados por causa das defesas em torno dos candidatos à um cargo eletivo em 7 de outubro vindouro. Se você concorda com o candidato da maioria, tá tudo ‘joinha’. Se não concorda, corre o risco de ser linchado virtualmente.

GRANIZO?

Segundo o site pebinhadeaçucar.com.br “Durante a tarde desta terça-feira (18), uma pequena chuva de granizo foi registrada em Parauapebas, nas dependências do Bairro Apoena, também conhecido como WTorre”. Será o final dos tempos mesmo?

CHAFARIZ

Se as praças localizadas no centro de Paragominas e nos bairros periféricos vivem sendo destruídas, ‘que dirá‘ um chafariz que fica localizado numa ‘encruzilhada’, longe dos olhos da população, numa BR 010?. As provas são as fotos e selfs tiradas quase todos os dias naquela água cristalina.

SELF

Mas não se pode dizer que são apenas pessoas de Paragominas que estão ‘tirando o sal’ no espelho d’água, tem gente de outros municípios também. Como dizem por aí os filófosos de conhecimentos empíricos: A ideia foi jóia, o local é que foi errado.

SIDNEY

O candidato ao Senado da República começa a mostrar ao povo paraense de forma mais contundente que tem competência para representá-lo. O problema, e que problemão, é que o povo, isso em todo o país, parece que não está nem aí pra ‘ficha limpa’. Dizer que é ficha limpa parece que fere os brios da maioria. Que coisa heim?

ESTRATÉGIA

“Nem sempre são as armas que ganham as guerras…. O que se faz ganhar as guerras são as estratégias.. (Jorge Quadros)

POR ISSO

Um Capitão e um General e mais vários comandantes mostraram que podem ter estratégia de guerra, mas em política estão há anos luz longe de entenderem a engrenagem desta máquina. A prova é que, mesmo sendo execrado, a estratégia do PT de utilizar todas as prerrogativas da Lei deu certo até aqui e o candidato do Partido dos Trabalhadores sobe numa velocidade de avião de caça do exército brasileiro.

DIVISÃO

Muitos candidatos a deputado estadual em Paragominas pode causar um vácuo na próxima legislatura. Ou seja, Paragominas corre sério risco de ficar sem representante na ALEPA. Pelo menos é o quadro que se desenha até aqui.

FEDERAL

Da mesma forma para a Câmara Federal. Uma parte do grupão político de Paragominas apoia um, a outra parte apoia outro. O restante, fragmentado pelos vereadores e alguns líderes comunitários urbanos e rurais, apoiam outros. Tá parecendo colcha de retalhos.

….

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here