fab9af83 1d68 42ad a6b8 63d8d406c06a 300x200 - Hospital apura diagnóstico de doenças digestivas no Pará
FOTO: ASCOM HJB

Com assistência de média e alta complexidade, o Hospital Jean Bitar (HJB) é referência estadual na realização de endoscopia digestiva para o diagnóstico de inflamações do esôfago, estômago e duodeno em usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Somente em 2017, o hospital realizou um total de 6.022 exames entre endoscopias altas, colonoscopias e retossigmoidoscopias. Desses, 4.826 foram de endoscopias que atestaram casos de esofagite, gastrite e pólipos gástricos.

Segundo o médico especialista em endoscopia digestiva, Dr. Arnaldo Paula Pessoa, essas patologias estão diretamente relacionados aos (maus) hábitos alimentares da população. “São diversos fatores que podem levar a esses quadros. De uma forma geral, essas doenças costumam provocar alguns desconfortos digestivos, como  azia, dor abdominal, vômitos, dificuldade para engolir e também na evacuação”, explica.

Mas, reforça o médico, somente o diagnóstico pode precisar a patologia e, para isso, o Jean Bitar dispõe de estrutura, tecnologia de ponta e um novo espaço para o serviço, que passou a ser oferecido no 1° piso da unidade, com ambiente mais amplo, confortável e totalmente climatizado para usuários e acompanhantes. “Agora com essa nova logística, melhora muito o serviço”, destacou o médico.

A funcionária pública e usuária do HJB, Ana Lúcia Furtado da Silva, concorda com a opinião do especialista em endoscopia digestiva. Há cinco anos ela realizou uma cirurgia bariátrica e faz constantemente um acompanhamento na unidade. “Sempre gostei do atendimento aqui do hospital, agora com esse novo espaço, mais confortável, tenho certeza que só vai melhorar”, diz ela, que já havia passado por este tipo de exame outras vezes.

Mais simples do que muitas pessoas imaginam, a endoscopia alta dura cerca de 10 minutos e é muito importante para o diagnóstico precoce de várias doenças, entre elas o câncer, a realização de  pesquisa para bactéria Helicobacter Pylori (H. pilory), que é a causadora de gastrites, úlceras e possivelmente do câncer de estômago.

Além desses benefícios, o procedimento ainda é a alternativa terapêutica que contribui para diminuição do número de cirurgias e de tempo de internação.

O procedimento não é tão complexo como alguns imaginam e temem. É realizado somente com usuário em estado de sedação, quando o médico introduz um tubo fino e flexível, o endoscópio, pela garganta do paciente. Com lentes e luz próprias, o equipamento visualiza imagens internas de cada órgão do trato digestivo em tempo real.

No entanto, para passar pelo procedimento é necessário que o paciente esteja em jejum por cerca de oito horas. Após o exame, o paciente fica em observação até que os efeitos da sedação cessem. Por isso, se faz necessário que o mesmo esteja acompanhado.

Para o diretor executivo do Hospital Jean Bitar, o administrador Giovani Merenda, o novo espaço para oferta do serviço marca o início da execução dos projetos de melhorias previsto para este ano. “Nossa missão é proporcionar cada vez mais um atendimento seguro, de qualidade e humanizado, em um ambiente mais confortável e acolhedor”, destacou o gestor, que credita a excelência da assistência ao compromisso da equipe multiprofissional.

O HJB dispõe de 70 leitos, sendo 10 deles no Serviço de Tratamento Intensivo. O hospital é referência estadual para endoscopia digestiva, endocrinologia, reumatologia, geriatria, pneumologia e clínica médica. Os usuários do centro contam com uma equipe de especialistas, estrutura, equipamento e tecnologias de ponta para realização de cirurgias de parede abdominal e gástrica e ainda para cirurgias nas vias biliares e intestino.

Serviço: O HJB funciona na Rua Cônego Jerônimo Pimentel, bairro do Umarizal. Mais informações: (91) 3239-3800.

Por Vera Rojas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here