destaque 485909 inss   suspensao rogerio uchoa - Mais de 59 mil paraenses precisam provar junto ao INSS que estão vivos(Foto: Rogério Uchôa/Diário do Pará)

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) prorrogou o prazo para recadastramento de senha, a Prova de Vida. Assim, aposentados e pensionistas terão mais tempo para se organizar e, por fim, realizar a renovação de senha nas instituições financeiras. Esse procedimento operacional tem como objetivo conferir e validar os dados dos beneficiários do INSS, garantindo o pagamento de seus direitos. No Pará, foram identificadas 59.039 pessoas que ainda não foram aos bancos pagadores de seu benefício para realizar o procedimento. O prazo para regularização termina no dia 28 de fevereiro e não vai ser renovado, como anunciou o governo federal.

A prova de vida é obrigatória a todos os beneficiários do INSS que recebem por conta corrente, conta poupança ou cartão magnético. Esse procedimento é realizado anualmente. Quem não fizer a comprovação de vida no tempo previsto poderá ter seu pagamento interrompido até que seja feita a regularização junto ao banco onde recebe o benefício.

O prazo para o comparecimento de quem não realizou a comprovação em 2017 terminaria em 31 de dezembro do ano passado. Como ainda é alto o número de beneficiários – 3,2 milhões em todo o Brasil – que não compareceram às agências bancárias para fazer uma nova senha, o prazo foi estendido até o próximo dia 28.

ONDE FAZER

Não é necessário ir à Agência da Previdência Social. O procedimento é realizado diretamente no banco em que o beneficiário recebe o benefício mediante a apresentação de um documento de identificação com foto.

Os bancos estão comunicando os beneficiários sobre a comprovação de vida por meio de mensagens informativas, disponibilizadas nos seus caixas eletrônicos e sites na internet. Quando o beneficiário do INSS vai até sua agência bancária para receber o benefício ou mesmo utilizar os caixas eletrônicos para efetuar saques, recebe de imediato um aviso da instituição financeira alertando sobre o recadastramento.

Algumas instituições financeiras bancárias que possuem sistemas de biometria já estão utilizando essa tecnologia para realizar a comprovação de vida dos usuários nos terminais de autoatendimento.

Os beneficiários que não puderem ir aos bancos por motivos de doença ou dificuldades de locomoção podem realizar a comprovação de vida por meio de um procurador devidamente cadastrado no INSS.

PASSO A PASSO

O procedimento é obrigatório e tem o objetivo de dar mais segurança ao cidadão e ao Estado brasileiro, evitando pagamentos indevidos de benefícios e fraudes.

O segurado deve ir à agência do seu banco pagador, onde habitualmente recebe seu benefício, e realizar a comprovação de vida. Não há necessidade de ir até uma Agência da Previdência Social.

O beneficiário deve levar algum documento de identificação com foto e de fé pública, como por Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, Carteira Nacional de Habilitação, entre outros.

(Luiza Mello/Diário do Pará)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here