Balanço epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde aponta que, até o dia 8 de outubro, foram confirmados 2.044 casos de sarampo no País e 7.966 permanecem em investigação.  Ainda de acordo com a atualização, dois Estados nortistas vivem surtos da doença: o Amazonas, com 1.629 casos e 7.872 em investigação, e Roraima, com o registro de 330 casos da doença, sendo que 94 continuam em investigação. Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.

O Pará surge com 17 casos confirmados, também relacionados à importação da doença. Outros situações isoladas foram identificadas nos estados de São Paulo (3), Rio de Janeiro (18), Rio Grande do Sul (36), Rondônia (2), Pernambuco (4), Sergipe (4) e Distrito Federal (1). O boletim diz ainda que o ministério permanece acompanhando a situação e prestando o apoio necessário aos Estados. “Cabe esclarecer que as medidas de bloqueio de vacinação, mesmo em casos suspeitos, estão sendo realizadas em todos os estados”, diz o comunicado.

Até o momento, no Brasil, foram confirmados 10 óbitos por sarampo, sendo 4 óbitos no Estado de Roraima (3 em estrangeiros e 1 em brasileiro), 4 óbitos no Amazonas (todos brasileiros, sendo 2 do município de Manaus e 2 do município de Autazes) e 2 no Pará (indígena venezuelano).

O Brasil ultrapassou a meta de vacinar, pelo menos, 95% das crianças de um a menores de cinco anos contra poliomielite e sarampo. No Pará, Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) anunciou na semana passada que vacinação atingiu 95,26% de cobertura para a poliomielite e 95,66% para o sarampo. Belém também conseguiu superar essa meta, ainda no início da última semana, com 99% de cobertura atingida para a poliomielite e 99% para o sarampo.

O Liberal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here