Nos dias 03 e 11 de setembro de 2018, um grupo de pessoas, vítimas das enchentes ocorridas no dia 12 de abril deste ano em Paragominas/Pa, se reuniu na Praça Célio Miranda, no centro da cidade, para protestar pela falta de resposta quanto à construção de casas que, segundo os mesmos, foram prometidas dias depois do desastre.

Após o ocorrido, a redação do site jorgequadros.com.br, solicitou uma nota de esclarecimento à assessoria de comunicação da Prefeitura de Paragominas sobre a situação que afirmou o seguinte:

NOTA.

“A Prefeitura de Paragominas vem esclarecer sobre as manifestações ocorridas na Praça Célio Miranda nos último dias, e afirma que as devidas providências estão sendo tomadas desde a madrugada do dia 12 de abril.
A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) vem prestando o auxílio aos atingidos com a doação de cestas básicas, colchões, roupas, entre outros, desde o dia do ocorrido, e continua a desenvolver tais atividades, onde, inclusive, recentemente organizou uma reunião no bairro Sidney Rosa para mais uma ação de entrega de suprimentos necessários. Além disso, realizou um cadastro de todos os que foram atingidos de alguma forma durante a enchente, junto ao banco de dados da secretaria para que os mesmos possam receber assistência da prefeitura. A respeito dos que perderam suas moradias, estas famílias estão recebendo auxílios, como benefício eventual, sendo uma iniciativa do Governo do Estado durante os três primeiros meses, e que permanece agora através de um outro benefício, o aluguel social, sendo este custeado pelo Governo Municipal após aprovação da Lei proposta pela Prefeitura para continuar a auxiliar os que dele necessitam.
A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) também está desenvolvendo serviços como o de recuperação de áreas atingidas para que a vida dos moradores retorne ao normal. A Prefeitura ainda afirma que os trabalhos que se iniciaram de imediato no dia 12 irão continuar até que todos os atingidos possam retomar com sua rotina normalmente”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here