30.9 C
Paragominas
quarta-feira, outubro 17, 2018
Início Agronegócios Produção de ovos: custos em alta ressaltam a importância do manejo para...
Foto: Reprodução

Produção de ovos: custos em alta ressaltam a importância do manejo para garantir produtividade

194
0
eggs 2 1329210 696x466 - Produção de ovos: custos em alta ressaltam a importância do manejo para garantir produtividade

A produção de ovos está cada vez mais cara no Brasil, segundo o Índice de Custos de Produção (ICP) feito pela Embrapa, o valor já acumula 16,13% de alta, chegando a 25,13% nos últimos 12 meses. O que vem contribuindo para o aumento do custo é a alimentação dos animais, subiu 1,17% no mês e chega a 14,66% em 2018.

O mercado por sua vez, se mostra favorável ao desenvolvimento da atividade. No último ano o consumo per capita foi de 192 ovos e a previsão é de que ano que vem chegue a 200, as informações da Embrapa Suínos e Aves, demonstram que a demanda pela proteína segue estável e crescente, com média de 5% por ano.

O pesquisador João Dionísio Hemm da Embrapa Suínos e Aves, ressalta que o ovo tem um mercado consolidado em todas as classes sociais, o que garante um mercado consiste, por ser barato e rico em nutrientes. Destaca que um dos trunfos para o produtor é a busca do consumidor por produtos diferenciados.

“Há um espaço crescente também para produtos industrializados, o ovo líquido, o ovo em pó, somente a gema ou somente as claras e ainda nutrientes purificados como albumina, que é muito procurada por frequentadores de academias e pessoas que querem incrementar sua massa muscular.”, afirma João.

A Embrapa Suínos e Aves chegou a desenvolver um guia de “Boas Práticas de Produção na Postura Comercial” . Segundo eles é preciso que o produtor esteja atento às necessidades da sua região para decidir se vale a pena ou não ampliar a produção do aviário.

“É importante avaliar a capacidade produtiva quando o mercado consumidor cresce, por que alguém vai abastecer esse mercado. Então se não tiver a produção local virá ovo de fora, talvez até de outro estado. É importante esse alinhamento da oferta de ovos com a demanda por ovos que existe naquela região, até para a garantia dos preços adequados para a rentabilidade da atividade.”, conclui Hemm.

Escute a entrevista completa com o pesquisador João Dionísio Hemm, pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, em Concórdia – SC.

Manejo

Ao chegarem à granja, os pintinhos ainda são muito frágeis. O criador deve se ater à temperatura, já que são animais pecilotérmicos, ou seja, não têm a capacidade de regular a temperatura corporal. Mas, isso muda ao passo que eles crescem e tornam-se homeotérmicos, mantendo a temperatura do corpo constante.

No sistema semi-intensivo, as aves são criadas soltas, no período que corresponde à segunda e a terceira semana, independente do tipo de produção, seja de ovos ou de carne. Esse método possibilita a aquisição de musculatura, além de gerar uma grande economia nos gastos com alimentação, pois soltas elas podem ciscar à vontade.

Da saída de um lote até a entrada do lote seguinte, é necessário que haja um período de pausa de 21 dias. O manejo sanitário busca evitar a contaminação do aviário. Por isso, é fundamental que um lote de aves não ocupe o mesmo lote de outras aves, pois os riscos de infecção por contato são altos nesse caso.

Após a remoção da cama, a área deve ser higienizada e desinfetada. Para isso, o criador deve utilizar uma solução de formol a 5%.

Como identificar uma boa poedeira?

Um sinal de que a galinha está em postura é a cor vermelha, bem viva, da crista e barbela. Elas ficam grandes, elásticas e quentes.A perda do pigmento das pernas e do bico denota, com certa precisão, o início do período de postura das galinhas.

Outra característica importante da galinha, em período de postura, é a pouca gordura abdominal e uma pele elástica e maleável. Fora de produção, ao contrário, ela apresenta a pele endurecida e uma espessa camada de gordura no abdômen.

Desenvolvimento das aves:

As aves de postura têm seu ciclo de vida dividido em duas fases, uma de crescimento, que é o período que a ave leva para ser formada, e outra de produção. A fase de crescimento pode ser dividida em duas etapas:

– Período de cria, que vai de 1 a 6 ou 8 semanas

– Período de recria, de 7 ou 9, a 18 ou 20 semanas

Na fase de cria, há predominância do crescimento ósseo e muscular, enquanto que na fase de recria, a ave começa a ganhar mais músculo e deposição de gordura, e o crescimento ósseo desacelera. A ave atinge 70% do peso adulto antes de chegar à décima terceira semana, quando a prioridade passa a ser o desenvolvimento das estruturas vitais para a reprodução, como o ovário e o oviduto.

Nas poedeiras comerciais, a ave atinge sua maturidade sexual por volta da décima oitava semana, quando há manejo adequado. Isto pode ser observado com o crescimento das cristas e barbelas. Nove a dez semanas depois, elas atingem o pico de produção, quando pode chegar a uma taxa de postura de 90%, ou seja, de cada 100 aves, são coletados uma média de 90 ovos por dia.

Fonte: agroplural.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here