Na manhã desta segunda-feira (12) um adolescente identificado por Antônio César de Souza Gonçalves, 15 anos, estava internado na UTI do Hospital Regional de Cametá morreu por falta de oxigênio.

Antônio estava internado desde a tarde de domingo (11), em observação, com suspeita de dengue hemorrágica.

O corpo do jovem segue a caminho da Vila do Carmo. A família está revoltada e espera por laudo para saber se essa foi mesmo a causa da morte.

corpo 12 11 2018 11 35 56 - Adolescente de 15 anos teria morrido por falta de oxigênio em hospital de Cametá

“Não teve como conseguir levar ele pra Belém. Ele tava desde ontem lá, eles falavam que era uma coisa e outra. Mas na verdade vou aguardar o laudo pra saber o que era. Só que ontem foi feito uns exames nele, mas não me passaram o diagnóstico. Depois que veio a óbito o diretor do hospital me disse que era uma bactéria”. Disse Ailton Gonçalves, tio do jovem.

RESPOSTA DA SESPA

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) esclarece que não procede a informação sobre a falta de oxigênio no Hospital Regional de Cametá, que abastece semanalmente a unidade. A Direção informa que o paciente A.C.S.G, 15 anos, deu entrada no hospital às 12h31 de domingo (11), no Pronto Socorro, sendo realizadas as condutas necessárias. Exames laboratoriais revelaram alterações graves nas plaquetas do paciente necessitando transferir para unidade de referência. O hospital solicitou a transferência e a autorização foi dada no mesmo dia, porém o paciente teve piora do quadro clínico e evoluiu a óbito.

(DOL)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui