Na ocasião, autoridades religiosas, judiciárias e militares que participaram da solenidade foram agraciadas com a medalha do mérito comemorativo evangélico Daniel Berg e Gunnar Vingren, dado à personalidades e instituições que desenvolvem, por meio serviços de cunho evangélico, atividades que transformam a sociedade.

A programação pelo aniversário da Assembleia de Deus segue até sábado (15). A igreja já confirmou a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, na solenidade cívico religiosa que vai ocorrer dia 13 no Centenário Centro de Convenções, na Avenida Augusto Montenegro, em Belém.

A mesa da Alepa foi presidida pelo deputado Victor Dias, que representou o presidente da casa, e o deputado Daniel Santos. Ao longo da cerimônia o coral e a orquestra da Assembleia de Deus se apresentaram. No entanto, o coral dos surdos (que cantou em libras – Linguagem Brasileira de Sinais), que abriu as atividades culturais da solenidade, foi que arrancou os aplausos do público presente. “É emocionante ver como eles evoluem e contagiam com o talento que têm. Não precisa ter voz para cantar, precisa ter Deus”, disse a dona de casa Raquel Pacheco, 37, membro da igreja.

O deputado estadual Raimundo Santos, que solicitou a sessão, lembrou que a Assembleia de Deus já é considerada, desde 2017, patrimônio cultural, histórico e turístico do Estado do Pará. “Hoje, essa sessão solene mostra o reconhecimento e a importância da igreja no Pará e no mundo”, disse.

Encenação 

A Assembleia de Deus foi fundada, em 18 de junho de 1911, pelos missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren, e atualmente é considerada a maior igreja pentecostal do Brasil, segundo o IBGE, tendo pelo menos 700 mil seguidores no Estado do Pará. Somente na capital, são aproximadamente 150 mil membros – o que equivale a quase 12% da população belenense.

Encenação 

O pastor Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus, lembrou que parte da programação pelo aniversário será justamente uma encenação que irá relembrar a chegada dos missionários em Belém. O culto ao ar livre, como é denominado, ocorrerá na área central da cidade. Começará no cais da Escadinha e encerra na Praça da República. A organização estima que 45 mil pessoas participem da atividade.

“É uma honra receber essa homenagem da Alepa. A igreja Assembleia de Deus vive para fazer o Brasil um país melhor, essa é a nossa missão”, disse o pastor. “Temos de buscar e salvar a quem havia se perdido”, reiterou.

Programação 

13/06, às 20h – Solenidade de abertura das celebrações

Local: Centenário Centro de Convenções, Av. Augusto Montenegro, 1802

15/06, às 8h30 – Grande culto público com encenação da Chegada de Daniel Berg e Gunnar Vingren

Local: Estação das Docas

15/06, às 16h – Cerimônia de celebração dos 108 anos da Assembleia de Deus no Brasil

Local: Centro de Convenções

15/06, às 19h – Cerimônia de celebração dos 108 anos da Assembleia de Deus no Brasil

Local: Centro de Convenções

(Denilson D’Almeida/Diário do Pará)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here