fundo mundiar 275x300 - Alunos da Escola Professor Laureano reclamam do fim de Projeto MundiarCom o objetivo de combater a defasagem escolar (diferença entre a idade do aluno e o ano que deveria estar cursando) no Pará, o Projeto Mundiar, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e a Fundação Roberto Marinho, instalou telessalas em 105 municípios paraenses, entre eles Paragominas.

No início do ano, foi divulga a expectativa de 12 mil novos alunos para 2018, mas depois de dois meses de aulas, os alunos do projeto na Escola Estadual de Ensino Médio Professor Raimundo Laureano da Silva Souza, no bairro Promissão II, foram surpreendidos, na quinta-feira (15), com a notícia de que o não mais haverá Mundiar no turno da noite, pois a turma estaria como inexistente no projeto.

Inconformados, os alunos estarão reunidos na escola na noite desta sexta-feira (16) para buscar uma solução que possa evitar a finalização do projeto.

Nossa equipe de reportagem tentou, mas não conseguiu fazer contato com a direção da escola esclarecer o motivo para o encerramento da turma e o que seria feito dos alunos matriculados.

‘Não cheguei tão longe para desistir agora. Se nós escolhemos o Mundiar é porque nós não queremos fazer o regular, porque vai demorar muito e nós temos mais idade para o regular’. Desabafou Josyane Lopes, aluna do Mundiar, em uma rede social.

Por Célia Santos – Jornalista – DRT 2988/PA para www.jorgequadros.com.br.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui