Após ação ocorrida no último fim de semana na Praça do Ginásio de Esportes, onde vendedores ambulantes tiveram suas barracas recolhidas pela prefeitura por estarem em desacordo com algumas normas, a categoria foi até a Câmara de vereadores para reivindicar o direito de continuar trabalhando no local.

A retirada das barracas gerou comoção em parte da população, após a divulgação de um vídeo que mostra o momento da abordagem pelas autoridades. Muitas pessoas não concordaram com a retirada daquilo que é a única fonte de renda desses trabalhadores. Porém, a atividade estava descumprindo algumas regras do município.

Durante a reunião realizada na manhã desta quarta(10/7), os ambulantes se manifestaram dizendo que o sustento das suas famílias dependem desse trabalho, sobretudo, em um momento em que a economia está travada e as vagas em empregos formais estão escassas.

Durante a sessão, o presidente do Sindicato dos Professores do município (SINPEMP), Professor Colares, apresentou um decreto da prefeitura que estabelece as normas para esse tipo de atividade, dizendo que pode ser aperfeiçoado pelos vereadores para melhor atender aos interesses tanto da municipalidade quanto dos trabalhadores.

Uma das complicações é que por funcionarem até altas horas da madrugada, parte da clientela já chega nesses estabelecimentos sob o efeito de álcool e causando alguns transtornos no local. Diversos vídeos já foram compartilhados nas redes sociais reportando brigas, agressão à mulher, entre outros eventos graves que geram uma sobrecarga até mesmo à polícia.

Os ambulantes expressaram que estão dispostos a se adequarem às normas da prefeitura, mas necessitam que haja uma compreensão por parte do órgão em oferecer um prazo para que isso aconteça.

VideoCapture 20190710 150839 300x169 - Ambulantes da praça do ginásio participam de reunião na Câmara de vereadores
Vereadora Alice

Após ouvidas as partes, a vereadora Alice disse que chegou-se a alguns fatores que podem colaborar para o retorno desses ambulantes para a praça: “eles estão dispostos a contribuir, já aceitaram não vender bebidas alcoólicas, uma vez que não possuem a licença, portanto, atendendo às normas de organização, higiene, o respeito ao horário para o funcionamento desses estabelecimentos, é possível que a atividade seja normalizada. Para isso, foi formada uma comissão especial que levará a fala deles ao prefeito. Pediremos também que sejam liberadas as barracas apreendidos e que sempre que houver uma ação semelhante, a prefeitura notifique antes, concedendo um prazo para adequação”, disse a vereadora.

Fazem parte da comissão especial os vereadores Alice, Edinho, Tatiane Helena, Roberto Nagibão, Francisco Lopes e João Glória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here