O chá de hibisco está em alta há algum tempo pois, além de auxiliar no processo de emagrecimento, faz um bem tremendo para a saúde. Entretanto, assim como outras infusões, esta compreende efeitos colaterais diversos que podem afetar, inclusive, a fertilidade. Entenda:

Chá de hibisco e infertilidade

Devido à promessa de acelerar o metabolismo e contribuir com a perda de peso, algumas pessoas acabam exagerando no consumo de chá de hibisco, ingerindo mais de um litro por dia.

Assim como qualquer outro excesso, há prejuízos à saúde e, mais especificamente, à fertilidade, uma vez que a erva reduz os níveis do hormônio estrogênio na corrente sanguínea. Menos estrogênio significa inibição da ovulação.

Ou seja, o excesso de chá de hibisco causa infertilidade temporária. A situação, até onde se sabe, pode ser revertida com a interrupção do consumo. Ainda não existem estudos que comprovem que exista uma quantidade segura do chá que não interfira na fertilidade.

Quem deve evitar?

Devido ao efeito supressor da ovulação, mulheres que querem engravidar devem evitar o consumo do chá de hibisco.

Além disso, gestantes devem passar longe da bebida, cuja ação hormonal aumenta o risco de aborto.

Lactantes também devem evitar o chá, pois, devido ao efeito diurético, pode haver diminuição na produção de leite.

Quanto aos homens, não existem estudos que comprovem que chá de hibisco prejudica a fertilidade masculina.

Pode ser usado como contraceptivo?

O chá de hibisco não deve ser usado como método contraceptivo, visto que sua eficácia como supressor da ovulação não é garantida.

O recomendado é sempre apostar no uso de camisinha, a qual previne gestação não planejada, bem como infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

Em casos de relações desprotegidas já consumadas, o mais indicado é tomar a pílula do dia seguinte e adotar um método contraceptivo para evitar que o incidente se repita.

Além disso, o chá de hibisco, não provoca a diminuição do efeito contraceptivo.

Portanto, não exagere na dose achando que o chá de hibisco fará apenas milagres para o corpo. Na dúvida, busque um profissional da área da saúde para receber instruções adequadas sobre o consumo.

Propriedades do hibisco

Seus benefícios são inegáveis, sendo possível citar:

  • Alta concentração de antocianina: pigmento da família dos flavonoides que possui ação antioxidante e anti-inflamatória, ajudando a diminuir os radicais livres e combatendo a inflamação das células;
  • Flavonoides: reduzem o risco de câncer, alergia e hemorragia, além de estimular a absorção de vitamina C;
  • Efeito diurético: aumenta a produção de urina, eliminando mais toxinas e contribuindo com a redução de medidas e da pressão arterial.

Fonte

Ginecologista e obstetra Domingos Mantelli Borges Filho – CRM 107997 / RQE 36618

Ginecologista Luciana Deister – CRM 838993

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui