Em 2014, Papão ganhou uma partida importante de um time treinado por Léo Condé

38559679046 5280ebec29 o 1 768x512 300x150 - Conheça a trajetória de Léo Condé, novo treinador do Paysandu
Léo Condé treinou o Botafogo-SP: obteve o acesso à Série B, mas não foi bem no Campeonato Paulista de 2019 (Foto: Reprodução/Botafogo-SP)

Aos 40 anos, Leonardo Rodrigues Condé, o Léo Condé, será confirmado como sucessor de João Brigatti no comando técnico do Paysandu.

Para o presidente do Papão, Ricardo Gluck Paul, que ainda evitar adiantar o nome de Léo Condé como contratado, pesaram três características para o acerto com o treinador: apreço ‘por organização tática, histórico de acesso e currículo no futebol’.

Perfil 

Condé é da safra dos novos treinadores de futebol. E como tal, preza excessivamente pelas informações dos adversários, montando características apropriadas jogo após jogo.

Entre os trabalhos mais vitoriosos, está um vice-campeonato mineiro pelo Caldense e um oitavo lugar na Série B de 2015 comandando o Sampaio Corrêa.

O detalhe é que Léo Condé foi uma das ‘vítimas’ do último acesso obtido pelo Paysandu, em 2014. Ele era o treinador do Tupi e observou o gol de Ruan, por cobertura, que decretou o acesso do Papão em Juiz de Fora. Na época, elogiou o clube bicolor. “É um adversário que está acostumado com esse tipo de decisão”, disse.

Trajetória 

A exemplo de vários treinadores do futebol brasileiro, avaliando os últimos anos, Condé viveu ascensão e queda quase que simultaneamente.

Nascido em Piau, a família de Condé mudou para Juiz de Fora quando o então futuro treinador tinha apenas cinco anos. Lá, iniciou sua carreira de treinador nas categorias de base do Tupi.

De 2001 a 2006, comandou os juniores do América Mineiro. O trabalho foi tido como satisfatório a ponto de ser convidado para realizar trabalho semelhante no Atlético-MG de 2006 a 2009, também nas categorias de base. Seu primeiro clube profissional foi o Tupi, em 2010, sendo que voltou duas vezes ao clube (2011 e 2014).

O ano de 2015 se constituí como importante para a trajetória de Leo Condé. Após bater na trave na luta pelo acesso com o Tupi, consolidou-se com um vice-campeonato mineiro em uma campanha bem-sucedida. O título foi do Atlético-MG, com um gol irregular marcado pelo atacante Jô. Condé manteve a boa fase tendo sucesso no Sampaio Corrêa, que foi oitavo colocado na Série B do Brasileirão. Em 2016, o treinador teve a chance de comandar o Goiás. Mas a sua passagem foi curta: de julho a setembro.

A ascensão, porém, não foi interrompida. Ele foi campeão alagoano pelo CRB em 2017, elogiado pela crítica com um time organizado e preciso nos lances ofensivos.

No ano passado, Condé resolveu um problema do seu currículo: obteve um acesso à Série B, no comando do Botafogo-SP. Este ano, contudo, tentou seguir o seu trabalho, mas o clube apostou em atletas experientes e não obteve sucesso no Estadual. Lutando para não cair, demitiu Léo Condé. Quando optou pela saída do treinador, o Botafogo ocupava o último lugar do grupo D, com apenas quatro pontos somados em sete partidas disputadas.

Ficha Técnica 

Nome: Leonardo Rodrigues Condé
Data de nascimento: 21 de abril de 1978 (40 anos)
Local de nascimento: Piau, MG.
2001–2006 América Mineiro (Juniores)
2006–2009 Atlético Mineiro (Juniores)
2009–2010 Tupi
2010 Ipatinga
2011 Tupi
2011 Vila Nova
2012–2013 Nova Iguaçu
2014 Caldense
2014 Tupi
2015 Caldense
2015 Sampaio Corrêa
2016 Bragantino
2016 Goiás
2017 CRB
2018–2019 Botafogo-SP

Principais títulos 
Caldense (2015)
Campeonato Mineiro do Interior

CRB (2017)
Alagoas Campeonato Alagoano

 

Fonte: Nilson Cortinhas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here