Técnica pode melhorar o sabor do fruto

Pesquisadores do Instituto Boyce Thompson (BTI), nos Estados Unidos, e colegas de instituições parceiras criaram um pan-genoma que captura toda a informação genética de 725 tomates silvestres cultivados e intimamente relacionados, estabelecendo um recurso que promete ajudar os criadores a desenvolver variedades mais saborosas e sustentáveis. Os criadores de tomates tradicionalmente enfatizam características que melhoram a produção, como frutas maiores e mais frutas por planta, mas acabam fazendo com que algumas características sejam perdidas.

“O pan-genoma fornece essencialmente um reservatório de genes adicionais não presentes no genoma de referência”, disse o membro do corpo docente do BTI, Zhangjun Fei. “Criadores podem explorar o genoma pan-genético para genes de interesse e, potencialmente, selecionar para eles como eles fazem ainda mais para melhorar seus tomates”, completa.

A primeira sequência do genoma do tomateiro foi uma grande variedade moderna publicada em 2012, revelando aproximadamente 35.000 genes e facilitando os esforços de melhoria das culturas. Desde então, várias centenas de genótipos adicionais de tomate foram sequenciados. “O presente estudo é o primeiro a extrair todas essas sequências do genoma – bem como outras 166 novas sequências geradas pelos pesquisadores – para procurar genes que estavam ausentes do genoma de referência”, diz o relatório da pesquisa.

“Durante a domesticação e melhoramento do tomate, as pessoas concentraram-se principalmente em características que aumentariam a produção, como tamanho da fruta e prazo de validade, então alguns genes envolvidos em outras características importantes de qualidade de frutos e tolerância ao estresse foram perdidos durante este período”, conclui.

Por: AGROLINK –Leonardo Gottems

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here