Boletim Estatístico registra aumento de 35,4% no número de indenizações

Foto: Ary Souza1281595272 - DPVAT registra 169 mortes em agosto no Pará

Dados do Boletim Estatístico da Seguradora Líder, responsável pela administração do DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres), demonstram que, só em agosto, foram pagas 1.266 indenizações para casos de morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito no Pará.  O número é 35,4% maior do que o registrado no mesmo mês de 2016.

A edição estatística do último mês mostra, ainda, um aumento de 48,2% de indenizações por morte ante o mesmo período de 2016. Foram 169 indenizações (seis por dia) pagas para herdeiros de vítimas fatais em apenas um mês, totalizando um valor de R$ 2,28 milhões – R$ 13,5 mil para cada indenização por morte.

O montante paraense corresponde a 42,68% de todos os 396 pedidos de indenização pagos por morte na Região Norte em agosto de 2017 e cerca de 4% do total nacional (4.595). “São números preocupantes que mostram a epidemia dos acidentes de trânsito no Estado”, destaca a assessora executiva de Relações Institucionais da Seguradora Líder-DPVAT, Ângela Amparo.

A maioria das 1.266 indenizações pagas em agosto no Pará é por sequelas que vão acompanhar as vítimas pelo restante da vida. Foram 930 registros de indenização por invalidez permanente (74%) e 113 por despesas médico-hospitalares. Considerando que essas indenizações oscilam, individualmente, entre R$ 2,7 mil e R$ 13,5 mil em caso de óbito, é muito provável que o dinheiro gasto com essas vítimas seja até três vezes acima do total pago nas indenizações por morte.

Em todo o País, foram pagas em agosto 4.595 indenizações para casos de morte, 27.482 para invalidez permanente e 5.857 para despesas médico-hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito.  O número total de 37.934 indenizações é 8% maior do que o registrado no mesmo mês de 2016. Somente os registros de morte apontam um aumento de 42% ante o mesmo período de 2016.

Motos

Os motociclistas ainda são as principais vítimas de acidentes. Avaliando somente o mês de agosto, dos 16.977 consutores que receberam indenização por Invalidez Permanente, 15.270 eram motociclistas. Em números percentuais, eles representaram quase 90% dos condutores indenizados neste tipo de cobertura durante o mês de agosto. “Parece notícia antiga, mas, infelizmente, não é. Os motociclistas continuam no topo das estatísticas de trânsito e sempre com números preocupantes. A análise e disseminação das estatísticas do Seguro DPVAT pode contribuir para o desenvolvimento de ações de prevenção de acidentes mais efetivas”, alerta Ismar Torres, diretor-presidente da Seguradora Líder DPVAT.

O recorte estatístico de agosto é divulgado durante a Semana Nacional do Trânsito, que ocorre de 18 a 25 de setembro. A data é celebrada desde 1997, quando foi instituído o Código de Trânsito Brasileiro. O período é utilizado, anualmente, pelos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, para alertar à população sobre o tema, já que o número de acidentes cresce a cada dia.

Intermediários

A assessora executiva da seguradora responsável pelo DPVAT, Ângela Amparo, alerta que o pedido de indenização do seguro deve ser realizado, gratuitamente, em um ponto oficial de atendimento. A preocupação é justificada pela ação de intermediários, ou dos despachantes, que se passam por amigos das vítimas ou de seus beneficiários e acabam ficando com boa parte das indenizações. Em alguns casos, para solicitar o pedido do benefício, estes agentes cobram 30% do valor da indenização, quando na verdade fazer essa solicitação é um procedimento inteiramente grátis.

Em algumas regiões do País, alguns advogados agem de forma semelhante, estimulando que as vítimas ou beneficiários ingressem com uma ação judicial, o que é totalmente desnecessário, pois, desta forma, parte da indenização é direcionada para o pagamento dos honorários do profissional, além do processo judicial demorar, em média, três anos para ser liquidado.  Na via administrativa, a indenização é paga em até 30 dias após a entrega da documentação completa.

(O Liberal)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here