Diversos moradores de Paragominas,  no nordeste paraense, têm visto o sonho da casa própria sucumbir às fortes chuvas que assombram o município nos últimos anos. Eles se sentem impotentes diante do evento da natureza que, por outro lado, também tem a colaboração da interferência humana.

Esse é o caso do senhor José Manoel da Silva. Ele vive há 5 anos no bairro Nova Esperança, um dos mais atingidos pelas enchentes. Nos 2 últimos anos, ele viu os poucos pertences emealhados com muito esforço, irem para o fundo em apenas uns poucos minutos.

José tem esposa e 2 filhos, um deles é recém nascido e ainda se encontra no hospital. Mesmo com o risco das águas subirem, o morador insiste em permanecer na casa com a esperança de que o rio não lhe tome as poucas coisas que sobraram. Nas imagens, podemos ver que as águas já estão margeando a sua cozinha.

IMG 20190402 WA0112 198x300 - Enchentes: O medo e a angústia de quem mora nas áreas de risco
Vista da cozinha de Seu José. Imagem de Alexandro Boneta.

A aflição é constante, mas hoje, ele disse se sentir mais amparado em virtude da visita da equipe da Defesa Civil,  Assistência Social e Corpo de Bombeiros à sua residência. A equipe lhe deu orientações de segurança e os procedimentos a serem tomados para receber a assistência necessária oferecida pelo munícipio.

Essas visitas estão ocorrendo desde os primeiros incidentes do ano, para verificar a situação de cada família e a estrutura das próprias residências nas áreas de risco.

IMG 20190402 WA0134 300x300 - Enchentes: O medo e a angústia de quem mora nas áreas de risco

A equipe alerta aos moradores dessas residências que procurem se abrigar nas casas de parentes ou amigos. Em caso de não terem aonde recorrer, a prefeitura disponibiliza abrigos nas escolas Maria da Silva Nunes e Salmonozor.

Reportagem: Alexandro Boneta – com contribuição de Jorginho Quadros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here