Vítima foi estuprada logo após a celebração de missa em tradicional igreja de Belém. Polícia encontrou vídeos e fotos do religioso abusando de outras crianças.


Por G1 PAEx-padre atuava na Igreja da Trindade, uma das mais tradicionais de Belém (Foto: G1 PA)

Ex-padre atuava na Igreja da Trindade, uma das mais tradicionais de Belém (Foto: G1 PA)

O ex-padre católico Dilermando Freitas de Lima, 48 anos, foi preso nesta sexta-feira (23) suspeito de estuprar um menino que era coroinha. O primeiro abuso ocorreu em 2015, logo após Dilermano, que à época era clérigo, celebrar missa na Igreja da Trindade, uma das mais tradicionais de Belém, localizada no bairro Batista Campos, centro da cidade. Atualmente, ele está fastado da Igreja Católica.

A prisão ocorreu durante a Operação Sinos, da Delegacia de Atendimento a Criança e ao Adolescente, da Polícia Civil. Segundo das investigações, o coroinha revelou que era fotografado pelo religioso durante os abusos. A polícia encontrou ainda imagens de Dilermando beijando um outro menino.

O crime

Segundo a polícia, os abusos começaram em 2015. O primeiro episódio ocorreu após uma missa. O padre conduziu seu veículo e parou em uma rua pouco movimentada do Conjunto Médice II, na Marambaia, e lá abusou da criança. A vítima tinha 9 anos de idade.

Segundo a Polícia, os abusos continuaram por 3 anos e ocorriam diariamente dentro do quarto do ex-padre, onde o religioso obrigava a criança a assistir vídeos pornográficos.

Dilermando chegou a sair do país a serviço da Igreja Católica para a Espanha, e nem mesmo com o afastamento geográfico deixou de manter contato com a vítima, onde conversavam através de aplicativos, tendo inclusive convidado a vítima para conhecer o país, dizendo “que se ele quisesse, o mandaria buscar”. Os abusos físicos voltaram a ocorrer com o retorno de Dilermando ao Pará.

Atualmente afastado da Igreja Católica, Dilermando, que se autodenomina Bispo Primaz, faz parte da Igreja Ortodoxa Amazônia.

Fonte: G1 PA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui