destaque 556812 marinha - Execução - Homem morto em Belém pode ter sido confundido com militar por usar chapéu da Marinha
Vítima usava um boné da Marinha e assassinos podem tê-lo confundido com policial militar (Foto: Reprodução)

A morte de Wilson dos Santos Ferreira, ocorrida no domingo (18), no bairro da Cremação, em Belém, pode ter sido uma execução por engano. A vítima usava um boné da Marinha e por isso pode ter sido confundida com um policial militar.

Segundo foi apurado pela reportagem do Diário do Pará, uma hora depois do crime, um carro HB20 branco foi abandonado na passagem Conduru no bairro do Guamá. Este carro, segundo a polícia, pode ter sido utilizado no crime.

Policiais civis da Divisão de Homicídios colheram muitas informações sobre o carro e as características dos criminosos que estavam de “cara limpa” quando executaram a vítima, que estava montada em uma bicicleta aguardando um casal para negociar um objeto.

Segundo a perícia criminal, Wilson dos Santos Ferreira foi alvejado com cinco disparos por arma de fogo tipo pistola, cujas evidências foram recolhidas no local do crime e encaminhadas para exames de balística no IML.

“Foram cinco disparos dos quais três acertaram a cabeça da vítima e dois de raspão. Recolhemos cápsulas de uma pistola automática no local”, informou o perito criminal Jorge Lopes.

O CASO

Wilson dos Santos Ferreira, de 36 anos, foi morto com três tiros na cabeça, e dois de raspão, na rua dos Pariquis esquina da travessa 14 de Março, no bairro da Cremação. Nem o grande movimento em um posto de combustíveis impediu o crime.

A vítima não teve nenhuma chance de defesa. Ele estava montado em uma bicicleta esperando um casal trocar um dinheiro no posto de gasolina para negociar um objeto quando acabou alvo dos assassinos armados que estavam em um carro HB20 branco.

Eles não se preocuparam com dezenas de pessoas que frequentam um posto de combustíveis no local. Câmeras de segurança gravaram toda ação criminosa e serão requisitadas pela Polícia Civil.

O marinheiro pode ter sido vítima de ações de grupos criminosos. Meia hora antes do crime as redes sociais difundiam um aviso em áudio dando conta que um HB20 branco acabara de ser roubado e que os criminosos atentariam contra vida de militares.

ÁUDIO

No áudio uma pessoa informa que três homens, todos armados, tinham acabado de roubar um carro HB20 branco no bairro da Cremação e estariam caçando policiais militares nos bairros do Jurunas, Cremação e Guamá. Após meia hora do áudio ser veiculado o marinheiro foi morto.

(Diário do Pará)

..

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here