A vítima foi morta com um tiro disparado da arma do acusado que fugiu para o interior

WhatsApp Image 2019 03 12 at 20 00 26 - Homem que matou esposa em Ananindeua é preso em Santa Luzia do Pará
Homem fugiu logo após cometer o crime (Polícia Civil)

A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira (12), em Santa Luzia do Pará, nordeste do Estado, Raimundo Assis da Costa. Ele é acusado de ter matado, no último final de semana, a companheira Lucicléa de Nazaré Santos Silva da Costa. O crime ocorreu no bairro do Maguari, em Ananindeua, região metropolitana de Belém.

A vítima foi morta com um tiro disparado da arma do acusado, que fugiu para o interior do Estado logo após o crime. A prisão foi feita por policiais militares de Santa Luzia do Pará, de onde o preso foi conduzido para a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), em Capanema, para ser autuado.

Segundo a delegada Nathalia Rangel, a prisão em flagrante só foi possível porque as buscas pelo acusado não pararam desde a noite do último domingo (10), quando ocorreu o crime. A vítima foi morta no quarto do imóvel em que o casal residia com os filhos. Raimundo foi localizado por volta de 11 horas por uma guarnição da Polícia Militar em Santa Luzia do Pará.

“Os policiais estavam em ronda quando viram Raimundo e o reconheceram por uma foto divulgada em grupos de WhatsApp.

Assim, ao confirmarem que se tratava mesmo dele, decidiram apresentá-lo na Delegacia de Santa Luzia do Pará”, explica o delegado Temmer Khayat, superintendente da Policia Civil na região do Caeté.

Durante depoimento em Santa Luzia, o preso admitiu a autoria do disparo, porém alegou que a arma teria disparado acidentalmente durante uma discussão com a companheira, que morreu no local.

Por decisão da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) da Polícia Civil, Raimundo foi apresentado na sede da DEAM de Capanema, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante.

Após a autuação, ele foi detido na sede da Superintendência da 6ª RISP (Região Integrada de Segurança Pública), em Capanema, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Fonte: oliberal.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here