De acordo com o Artigo 1º, da Lei n° 9717/98, os regimes próprios de previdência deverão ser organizados baseados em normas gerais de contabilidade e atuária, de modo a garantir o seu equilíbrio financeiro e atuarial. Para isso, são obrigados a realizar avaliação atuarial inicial e novas reavaliações a cada balanço, utilizando-se parâmetros gerais, para a organização e revisão do plano de custeio e benefícios. Desde dezembro de 2017, o Instituto de Previdência de Paragominas – IPMP está sendo submetido a essa avaliação e, na manhã de hoje (19), estiveram reunidos na sede do instituto os membros do conselho para a apreciação desse relatório.

No estudo, foi computado individualmente quanto o instituto de previdência precisa arrecadar ao longo do tempo para pagamento das aposentadorias e pensões, seja daquelas pessoas que já estão em gozo de benefício, ou seja, os aposentados e pensionistas, ou daqueles que ainda estão trabalhando com o objetivo de requerer o seu benefício no futuro.

IPMP 2 300x225 - Instituto De Previdência Municipal se reúne para apreciação do Relatório de Avaliação Atuarial
Membros do Conselho Municipal do IPMP

O responsável pelas explanações à comissão foi o senhor Eduardo Santos, membro do corpo técnico da empresa C2G Consultoria Pública, de São Paulo. Em entrevista, ele respondeu que a situação do IPMP é boa: “existem algumas alternativas que devem ser analisadas e realizadas, [o IPMP possui] um patrimônio acumulado bem significativo, não tem muitos parcelamentos que é o que acaba atrapalhando no fluxo de solvência e liquidez do plano. A situação do instituto é boa, no médio e no longo prazo está conseguindo atender o que o estudo está dimensionando, vai ter um patrimônio bem significativo trazendo tranquilidade principalmente àqueles que dependem do instituto quando do encerramento da sua atividade laboral”.

Para Danderson Oliveira, membro do conselho municipal do IPMP, “o País está discutindo muito sobre a previdência social, devido à provável reforma da previdência, e o instituto está diariamente se aprimorando e ficando a par de todas as situações que envolvem este tema”.

Por Jorginho Quadros – Com colaboração de Danderson Oliveira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here