— Por Jorginho Quadros

O Lago Verde, principal cartão postal de Paragominas, nordeste do Pará, foi o palco da 3ª edição do Festival Rock na Rua, realizado no último sábado (13). Organizado por Ruy Vinente, conhecido no cenário como Jabuti, o evento contou com cinco bandas de diferentes estilos para celebrar o Dia Mundial do Rock (saiba mais sobre cada uma delas no final da matéria). O rock surge no final dos anos 40, com toda irreverência e confluência de estilos, como country, jazz, o blues & rhythm, e outros. Já o dia mundial do rock foi proposto por Phil Collins em um mega evento realizado no ano de 1985, o Live Aid.

Apesar de estar em sua 3ª edição, este é o primeiro ano em que o evento é aberto a todo o público e totalmente gratuito. “A proposta principal é justamente difundir o estilo musical em Paragominas, além de proporcionar uma interação entre bandas de diferentes lugares, vertentes e gerações”, conta Ruy.

Show público 1024x576 - Lago Verde reúne três gerações no Festival Rock na Rua

O técnico em segurança do trabalho, Hellfly Oliveira, elogiou o evento. Ele foi um dos organizadores do primeiro festival de rock do município (o “Paragominas Fest Rock”), realizado em 2007. E comentou sobre esse encontro de gerações: “É bonito ver esse encontro de pessoas jovens, que foram arrebatadas pelo rock, com outras um pouco mais experientes, e ainda aqueles que conheceram o rock nos anos 70-80 e tem tanto a ensinar”, observou. E para quem pensa que rock é sinônimo de desordem, se surpreendeu, pois o público também deu um grande show. Foi um evento pacífico e ordeiro, inclusive em relação à limpeza do lugar.

Eduardo 1024x576 - Lago Verde reúne três gerações no Festival Rock na Rua
Eduardo (Guitarrista da Arco)

Em sua fala ao grande público, Ruy (Jabuti) lembrou que o rock tem suas raízes na irreverência e na crítica social e política, não cedendo ao preconceito e à repressão, e comentou com decepção sobre outro evento de rock que foi vedado pelas autoridades da capital por uma expressão utilizada. “Na democracia não cabe esse tipo de atitude”, disse.

A programação teve como apresentador o artista e agitador cultural Jorginho Quadros. Antes das apresentações das bandas, foi feito 1 minuto de silêncio em homenagem às mulheres que são vítimas de qualquer tipo de abuso. O tema foi levantado porque os números relativos à violência contra a mulher têm alarmado o município e ainda neste mês a câmara debateu o assunto com diversas autoridades em uma sessão especial.

O evento contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Paragominas, Equipe de Pedal Rota BR 010, Equipe Sem Limites e Abutres. A expectativa da organização é de que o Festival Rock na Rua faça parte do Calendário Municipal.

Conheça agora as bandas que participaram da 3ª edição do Festival Rock na Rua:

ARCO

Arco 1024x512 - Lago Verde reúne três gerações no Festival Rock na Rua

A banda Arco é uma banda de Paragominas, que surgiu há pouco menos de um ano com o intuito de contribuir com a cena rock local. Com um repertório bem diversificado e que busca fazer o público se envolver com as músicas. A banda é composta por Carlos Eduardo como guitarrista, Joelson Júnior como Baterista, Pedro Neto como Baixista e Joaquim Costa como vocalista. A Arco faz um som bem alternativo, tendo suas referências em bandas como “Selvagens à procura da lei”, “Versalle” e “Vivendo do Ócio” e influências internacionais, prezando pelo feeling e pela mensagem que a música deve passar ao público. Ainda não possui músicas autorais, porém, em breve a banda terá um material próprio que levará a sua mensagem ao público geral.

Thallerys

Thallerys 1024x576 - Lago Verde reúne três gerações no Festival Rock na Rua

Nascida em agosto de 2010, a Thallerys traz na bagagem algumas influências do Hard Rock, Rock Alternativo e Rock n Roll. A banda retorna às atividades após seis meses de pausa, trazendo em seu repertório clássicos do Rock Mundial e músicas autorais. Composta pelos músicos Diego, Elielson, Leandro e Cleiton.

Lote 77

Lote 77 Palco 1024x576 - Lago Verde reúne três gerações no Festival Rock na Rua

A Lote 77 é uma banda Brasileira de New Metal / Nü Metal Experimental, fundada na cidade de Paragominas/PA em meados de 2013. Atualmente conta em sua formação com os músicos: Rodrigo Champignon (voz), Sid Rodrigues (Guitarra), Novato (Guitarra), Joelson (Bateria) e Duda Reis (baixo). A banda faz uma mistura entre o metal de raiz nacional de bandas como o Sepultura com a nova leva de metal nacional, representado por bandas como: Project 46, A Ultima Theoria e Ponto nulo no céu, o resultado disso é um som rápido, pesado e visceral, casado de maneira única com a filosofia da banda expressa em suas composições autorais.

Blind For Giant

Blind for Giant 1024x851 - Lago Verde reúne três gerações no Festival Rock na Rua
Reprodução do Facebook

É um trio de New Stoner Rock. Formada por Allan Souza (guitarra e vocal), Daniel Frazão (baixo), e César Lima (bateria), a banda traz no som a experimentação da mistura de bandas como Rage Against The Machine, Red Fang e Tool. Em 2016, depois do lançamento do disco de debute, o “Plants & Fishes”, a banda participou de um programa online de uma rádio australiana independente e teve o álbum na 42ª posição dos 50 melhores discos brasileiros do ano, pelo blog nacional Tenho Mais Discos Que Amigos. Rock difícil de rotular, mas rock para quem gosta de rock.

Buscapé Blues

Buscapé palco 1024x768 - Lago Verde reúne três gerações no Festival Rock na Rua
Reprodução do Whatsapp

Surgida nos anos 80, faz um som hard rock e blues com letras que tecem a crítica social, não deixando de lado a irreverência, marca registrada do seu rock rural. Entre trabalhos editados, tem o Cd gravado ao vivo no evento intitulado “Fexta Feira”, realizado no estacionamento do “Vadião”, na Universidade Federal do Pará. Trabalhos autorais e apresentações: CD Andarilho das Galaxias 2004, Projeto Radio Margarida canções educativas, a musica Metal City executada nas rádios europeias durante os anos 90, Festival da Cultura Memorial do Rock 2005, Aniversário de Belém 400 anos, Serassgun musica alternativa 2006, Progama Conexão Cultura, na TV Cultura do Pará.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here