Para Municip SantaLuziadoPara.svg  300x290 - Ministério Público pede a cassação de vereador de Santa Luzia
(Imagem Wikipédia)

No dia 9 de junho passado, o promotor de Justiça, Januário Constâncio Dias Neto, foi surpreendido com a divulgação de uma gravação de áudio -em redes sociais de moradores de Santa Luzia do Pará-, que continha um pronunciamento do vereador Arhnon Oliveira Silva no plenário da Câmara Municipal de Santa Luzia do Pará.

Na gravação, o parlamentar passou a chamar o representante do Ministério Público de corrupto: “O Promotor de Santa Luzia é um bandido, é um bandido. Ele está recebendo propina do prefeito de Santa Luzia. Isso eu falo e tenho como provar”.

Diante disso, a queixa-crime foi protocolada no mesmo dia e, em 14 passado, um requerimento do Ministério Público com a gravação em anexo foi encaminhado ao Conselho de Ética e de Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Santa Luzia, solicitando a cassação do mandato do vereador, documento que será apreciado pela presidência da Casa para, em seguida, ser colocado em julgamento durante uma sessão parlamentar.

INQUÉRITO

Outro caso que movimentou a cidade esta semana foi a conclusão do inquérito comandado pelo delegado da Polícia Civil, Douglas Murilo Nogueira da Silva, acerca da acusação de apropriação indevida de móveis e equipamentos da Prefeitura Municipal, pelo ex-prefeito Adamor Aires e seu vice Robson Federal, no dia 30 de janeiro deste ano. Segundo o inquérito, Adamor e Robson serão indiciados por crime de peculato e Marcus Plinil Garcia de Lima, Adamir Aires de Oliveira (irmã de Adamor), Ademilde Aires de Oliveira (irmã) e José Florêncio da Silva (cunhado de Adamor), por receptação.

(José Clemente Schwartz/Diário do Pará)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here