destaque 461258 fwefewfewfew - No Pará, 76% dos alunos não sabem ler ou fazer contas
Avaliação foi feita com alunos do 3º ano do Fundamental, que no Pará estudam em situação precária. (Foto: Daniel Costa/Arquivo)

É caótica a situação da maioria dos alunos do Ensino Fundamental da rede pública municipal em todo o Estado do Pará. O nível de aprendizado de mais de 76% dos alunos em leitura e em matemática é insuficiente. Na avaliação da escrita, apresentaram insuficiência no aprendizado cerca de 60% das crianças matriculadas nas redes municipais. Os dados são da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA), realizada no ano passado, entre estudantes do 3º ano do Fundamental.

A prova avalia conhecimentos em leitura, escrita e matemática. Uma prévia dos resultados foi divulgada ontem (25), pelo Ministério da Educação e mostram que as escolas municipais do Pará estão entre as cinco piores do Brasil. No nível de capacidade de “escrita” a educação paraense é o segunda pior do país, ficando atrás apenas de Alagoas.

DIFICULDADES

O MEC divide os resultados de desempenho dos alunos em leitura em4 níveis (elementar, básico, adequado e desejável), sendo os dois primeiros considerados pelo MEC como insuficientes e os dois últimos, suficientes. No caso do Pará, somente 3,9% dos alunos alcançam o patamar “desejável”. Isso significa que 9 alunos a cada 10 matriculados têm problemas de leitura. Eles não conseguem, por exemplo, interpretar e localizar informações específicas em textos científicos ou de gêneros como lenda e cantiga folclórica.

Além disso, eles têm dificuldade para reconhecer a linguagem figurada em poemas e tirinhas. Em escrita, apenas 1,81% conseguiu o patamar desejável. De acordo com a escala da prova em leitura, mais da metade dos alunos não teriam a competência de localizar uma informação explícita, situada no meio ou final do texto, em gêneros como lenda e cantiga folclórica.

Em matemática, o percentual de insuficiência foi de 10,3% alunos com problemas para fazer contas de adição, subtração, multiplicação e divisão, além de não conseguir interpretar gráficos de colunas, por exemplo. O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa estabelece como meta que estudantes com idade até os 8 anos, no fim do 3º ano do ensino fundamental, estejam alfabetizadas tanto em língua portuguesa como em matemática.

A AVALIAÇÃO

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB 9.394/96) define que cabe aos municípios oferecer a educação infantil em creches e pré-escolas, e, com prioridade, o ensino fundamental. Mais de 2 milhões de crianças em todo o Brasil participaram da avaliação. Quase 90% dos estudantes avaliados possuíam 8 anos ou mais no momento da aplicação, ocorrida em novembro de 2016.

(Luiza Mello/Diário do Pará)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here