São 23 espécies florestais, e entre elas estão angelim, cumaru, cupiúba, sucupira e tatajuba. O valor da carga foi estimado em R$ 373,5 mil.

Operação apreende balsas e rebocadores usados no transporte ilegal de 1000 m³ de madeira, no PA

peração conjunta realizada pela Secretaria da Fazenda, Sefa, Fiscalização Florestal da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Semas, e pelo Batalhão de Polícia Ambiental apreendeu, na semana passada,

Três balsas e dois rebocadores usados no transporte de mais de mil m³ de madeira em toras foram apreendidos durante operação realizada pela Secretaria da Fazenda (Sefa), Fiscalização Florestal da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e pelo Batalhão de Polícia Ambiental. O flagrante ocorreu no litoral de Abaetetuba em direção a Moju nordeste do Pará. O balanço da açõ foi divulgado nesta quinta-feira (5).

As embarcações estavam transportando madeira sem documentos fiscais e sem possuir licença ambiental. Servidores da unidade de controle de mercadorias em trânsito de Belém, do Batalhão da PM e da fiscalização da Semas se deslocaram até o local para dar apoio na operação de fiscalização.

O valor da carga é estimado em R$ 373,5 mil (Foto: Ascom/Sefa)

O valor da carga é estimado em R$ 373,5 mil (Foto: Ascom/Sefa)

A Semas recebeu a carga para fazer a cubagem e a identificação por espécie, trabalho que foi concluído no dia 2 de outubro, quando a Sefa pode finalizar a ação, emitindo os dois Termos de Apreensão e Depósito, no valor total de R$ 88,8 mil, referentes a ICMS mais multa, e identificando 1.914 m³ de madeira em toras. São 23 espécies florestais, e entre elas estão angelim, cumaru, cupiúba, sucupira e tatajuba. O valor da carga foi estimado em R$ 373,5 mil.

De acordo com o coordenador de mercadorias em trânsito da Sefa em Belém, auditor de receitas estaduais Amadeu Fadul, não foi possível identificar a origem da mercadoria. A madeira ficará sob a responsabilidade da Semas, para realizar os procedimentos administrativos relacionados aos crimes ambientais. As embarcações permanecem retidas em Moju.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui