destaque 505869 oneide dos santos dp20180504 ws 0087 300x169 - Pará tem o 10º botijão de gás de cozinha mais caro do País
Oneide teve de emprestar dinheiro para comprar a botija este mês (Foto: Wagner Santana)

O

preço do gás de cozinha comercializado no Estado do Pará está entre os dez mais altos do Brasil. É o que revela uma pesquisa feita pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA) que avaliou dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP). No estado, o preço médio do gás de 13 quilos foi encontrado a R$ 72,03, variando entre R$ 60,00 e o maior a R$ 98,00. No mês de março, o preço do produto foi comercializado no Pará em média a R$ 71,87.

Com o preço elevado, a dona de casa Maria Oneide dos Santos, 57, conta que recorreu a um empréstimo para ter o item em sua cozinha. “Só com um salário mínimo não dá para comprar o gás nesse valor. A gente teve de pedir dinheiro pra vizinha para fazer as coisas em casa. O jeito, a partir de agora, é deixar de comprar alguma coisa para ter gás em casa”, diz.

PREJUÍZOS

Entre os revendedores de gás, o aumento do preço do produto resultou numa queda de clientela. É o que relata a auxiliar administrativa, Bibiane Fonseca, 26. “A gente acaba partindo para as promoções. O resultado disso é que a revenda sai pelo preço de compra do produto e, muitas vezes, a gente não tira o lucro, ficando no prejuízo no fim”, destaca.

A trajetória de preços também foi analisada em Belém e nos municípios paraenses. No mês passado, o preço do botijão de gás foi comercializado em média a R$ 64,26, sendo o menor preço encontrado a R$ 60,00 e o maior a R$ 75,00, segundo o Dieese. Entre as cidades do Estado, o preço do gás ficou mais caro em Redenção, custando em média R$ 90,75 (com o menor preço a R$ 85,00 e o maior a R$ 95,00), seguido de Xinguara que em média comercializou ao custo de R$ 89,71 (com o menor preço a R$ 88,00 e o maior a R$ 93,00).

cid sab 050518 06 05 05 2018 06 46 03 300x123 - Pará tem o 10º botijão de gás de cozinha mais caro do País

(Wal Sarges/Diário do Pará)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui