O paraense Josué de Sousa Negrão (Josué Dathai), de 34 anos, saiu de Belém,  no dia 09 de março, em sua bicicleta, rumo à cidade de Brumadinho (MG), com um propósito muito especial: levar a mensagem “Não esqueceremos Mariana e Brumadinho”. Segundo ele, trata-se de um projeto de “Cicloviagem Social” que tem a ver com se importar com o outro.

Josué é funcionário público pela prefeitura de Belém, além de trabalhar com consultoria acadêmica. É casado com a Thaiana e tem dois filhos: o Matheus, de 15 anos, e a Hadassa, de 06.  Os episódios de Brumadinho e Mariana comoveram todo o país, mas Josué teve uma atitude diferente e nos contou um pouco de sua história para nos fazer entender o que o impulsionou nesse projeto.

WhatsApp Image 2019 03 18 at 14.48.55 300x225 - Paraense vai de bicicleta a Brumadinho levando a mensagem: "Não vou me esquecer. Eu me importo!"
Trecho da BR 010 no Estado do Maranhão

“Penso que a vida deve ser permeada de experiências extraordinárias. Quando eu viajava de barco com meu pai (Já falecido) pelos rios da região do salgado eu me sentia vivendo extraordinariamente. Era algo especial. Eu cresci com essa vontade de viver sempre momentos diferentes daqueles que a maioria das pessoas querem viver. O que lembro daquelas viagens com meu pai quando ele, funcionário da antiga SUCAM, atual FUNASA, ia, de povoado em povoado, cuidando das pessoas acometidas de malária e cólera. Aqueles eram os anos 90. O que ficou em mim foi o se importar com as pessoas, independentemente de quem sejam ou do que possam oferecer. Essa é apenas uma das motivações que hoje me levam a estar na estrada rumo a Brumadinho. Quero me IMPORTAR. Se eu puder mostrar a uma única pessoa ali, amiga ou parente de vítima daquela tragédia que eu me importo, então voltarei para casa com a missão cumprida”.

WhatsApp Image 2019 03 18 at 14.48.55 1 300x225 - Paraense vai de bicicleta a Brumadinho levando a mensagem: "Não vou me esquecer. Eu me importo!"
Josué leva uma barraca e muitas vezes é nela que passa a noite.

Hoje (22) é o 11º dia da viagem. Ele se encontra em Alto Parnaíba. Toda a viagem está sendo custeada com recursos próprios, mas ele registrou o projeto em uma plataforma de crowdfunding e espera poder contar com o apoio das pessoas que se sensibilizarem com o seu projeto. Sobre a viagem, ele conta que tem de se superar diariamente, não só a capacidade física, mas, sobretudo, as psicológicas. Ele conta:

“Há muitas nuances nos pensamentos e emoções percebidas. No segundo dia, por exemplo, cheguei a me perguntar se eu iria conseguir. No terceiro dia eu me senti mais forte. No quinto dia eu percebi dúvidas quanto à importância do propósito,  mas resolvi : o projeto é meu e vale a pena! Assim, desse ponto até aqui não há mais incômodos psicológicos e até o físico,  embora o cansaço seja parte do final de cada dia, já estou adaptado”.

No caminho, Josué tem conhecido muita gente, algumas que admiram o seu propósito, outras, que em um primeiro momento, ficam receosas. Tem de tudo.

WhatsApp Image 2019 03 18 at 14.50.55 300x225 - Paraense vai de bicicleta a Brumadinho levando a mensagem: "Não vou me esquecer. Eu me importo!"
Josué com a Dona Valdete, de Ligação (povoado próximo a Dom Eliseu-PA)

“Quanto às pessoas, veículos, estadas, alimentação e água,  percebi desconfiança por parte dos caminhoneiros nas estradas. Porém, conversando com alguns deles ao parar e tomara café ou almoçar,  percebo que a maioria deles é bastante comunicativo. Confesso que, ao perceber esse distanciamento deles para comigo na estrada, senti-me discriminado, mas penso que isso faz parte de tomada de segurança por parte deles. Quanto às pessoas nos cafés e almoços, sinto admiração por parte delas. Eu paro e elas logo querem saber de onde venho e para onde vou, pois minha bagagem logo denuncia que estou em Cicloviagem. Aqui em Alto Parnaíba fui recepcionado por ciclistas. Um deles está comigo me mostrando a cidade e me apresentando a outros ciclistas. Por onde passo tenho constatados que a maioria das pessoas são de bem e querem promover o bem. Esse é o maior estímulo que tenho é que levarei por toda a minha vida!”

 

WhatsApp Image 2019 03 18 at 14.48.12 300x225 - Paraense vai de bicicleta a Brumadinho levando a mensagem: "Não vou me esquecer. Eu me importo!"
Paradinha para “abastecer o tanque”

Ao final dessa longa viagem, o ciclista pretende escrever um livro contando todas as experiências e reflexões obtidas durante a viagem, cuja culminância é ouvir familiares e amigos das vítimas com o objetivo de tornar imortal e inesquecível essa brutal fatalidade que poderia ser evitada.

Aqueles que quiserem contribuir com essa viagem, pode realizar depósito através do link:

http://vaka.me/499951

Para acompanhar Josué Dathai, acesse @cicloviajudo, no Insta.

Por Jorginho Quadros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here