Homem disse à Polícia que “namorava” menina e teria pedido criança em casamento. Pesquisas indicam que no Pará a pobreza e os abusos estão ligados a ocorrências de casamentos infantis.

Um homem foi preso em flagrante nesta sexta-feira (19) por estuprar uma menina de 11 anos na região do rio Tajapuru, área ribeirinha localizada na cidade de Breves, na Ilha do Marajó. A polícia prendeu o suspeito após ele confessar o crime e alegar que namorava a criança há três meses.

A equipe da Superintendência Regional do Marajó Ocidental recebeu uma denúncia anônima acusando o suspeito de morar na casa da vítima e afirmando ainda que a família da criança seria conivente com o crime.

No local, a vítima disse aos investigadores que já havia sido abusada pelo acusado e que naquele mesmo dia ele a havia tocado sexualmente e tentado novamente estuprá-la. O homem vivia na casa da família há três meses.

Os pais da criança alegaram desconhecer o abuso, mas contaram aos investigadores que o homem pediu para casar-se com a menina de 11 anos.

Também há uma denúncia de que a menina já havia sido estuprada por um tio. Por isso, devido à gravidade do caso, a criança foi encaminhada para uma brigo institucional.

Casamento Infantil

Os estados do Pará e do Maranhão estão entre as áreas do Brasil em que o casamento infantil, ou seja, antes dos 14 anos é mais comum. De acordo com o Censo 2010, ao menos 88 mil meninos e meninas de 10 a 14 anos estavam casados em todo o país quando a última contagem da população foi realizada em 2010.

Uma pesquisa sobre o tema divulgada em 2015 indica que a pobreza e os abusos estimulam o casamento entre crianças e adolescentes brasileiros. O país é o quarto com o maior número de menores de idade casados em todo o mundo.

1528790515 - Polícia prende em flagrante suspeito de estuprar ribeirinha de 11 anos na Ilha do Marajó
Crime ocorreu em área ribeirinha na cidade de Breves, na Ilha do Marajó. — Foto: Ary Souza / O Liberal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here