O que ocorreu no município de Pau d’Arco, em 24 de maio deste ano, foi execução, afirma a própria Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), após o resultado dos exames balísticos feitos pelo Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Em entrevista coletiva concedida ontem à tarde, o secretário de Segurança Pública, general Jeannot Jansen, chamou de “traidores” os responsáveis pelas 10 mortes na fazenda Santa Lúcia, em Pau D’Arco. 05uyDINTV 300x199 - Segup admite execuções“Estamos conduzindo essa investigação com isenção, rigor, transparência, celeridade e determinação. E por mais que a verdade seja dolorosa, temos de reconhecer que agentes de segurança pública traíram o Estado. Foi intolerável. É a primeira vez que a Segup reconhece que há fortes indícios de execução”, declarou o secretário, ao informar que havia uma operação – legal, planejada e autorizada – para o cumprimento de 14 mandados de prisão na fazenda Santa Lúcia, mas ficou comprovado que policiais civis e militares mataram as vítimas com as armas do Estado. O Ministério Público do Pará (MPPA) afirma que os acusados mataram com objetivos financeiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here