destaque 582442 dp20181212 wa 1039b - Segurança - Belém foi a 12ª cidade mais violenta do mundo em 2018

Nos últimos anos, o índice de crimes violentos se manteve alto na capital e em todo o Estado (Foto: Wagner Almeida)

Belém esteve, novamente, em um ranking negativo de segurança pública em 2018, como já acontecia nos outros anos, graças a falta de políticas para a área no governo de Simão Jatene. Dessa vez, foi divulgado um levantamento feito pela Organização Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal do México, nesta semana, com as 50 áreas urbanas mais violentas do mundo, considerando cidades com mais de 300 mil habitantes e a capital paraense ficou na 12ª colocação entre as mais violentas.

Os dados mostram que México e Brasil disputam a liderança entre os crimes cometidos nas cidades. O território mexicano lidera, hoje, com 15 municípios. Entre as cidades brasileiras, 14 figuram na lista divulgada pela organização. Na disputa nacional, Belém só “ganha” de Natal, em 9º, e Fortaleza, em 8º na lista. Tijuana, no norte do México, foi classificada como a cidade mais violenta do mundo em 2018, seguida de Acapulco, também no país, e Caracas, capital da Venezuela.

A capital paraense teve números aterradores no ano passado, de acordo com a análise. Foram 1.627 homicídios para os 2,4 milhões de habitantes, o que dá uma média de 65, 31 mortes para cada 100 mil habitantes. Tijuana teve uma taxa de homicídio de 138,26 por 100 mil habitantes. E, pelo segundo ano consecutivo, uma cidade mexicana lidera a lista das áreas urbanas mais violentas do mundo.

OUTRO ESTUDO 

E segundo o estudo “Atlas da Violência 2018 – Políticas Públicas e Retratos dos Municípios Brasileiros”, com números de 2016, Belém chegou a assumir o topo como a capital mais violenta do Brasil naquele ano. A cidade paraense deixou para trás cidades com índices históricos e mais populosas, como o Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Foi o mais recente resultado divulgado pelo Instituto de Pesquisas Aplicadas (Ipea) no ano passado.

Com isso, há 3 anos, a cidade chegou a atingir impressionantes 77 mortes para 100 mil habitantes. Em 2015, a capital paraense era a quarta mais perigosa, com 61,8 homicídios/100 mil moradores. No mesmo estudo, o Pará também teve outras cidades compondo o ranking dos 20 municípios com mais de 100 mil habitantes com as maiores taxas de homicídios: Altamira (91,9), Marabá (87,7), Ananindeua (84,6), Marituba (84,5) e Castanhal (78,4).

DESTAQUE POSITIVO – COLÔMBIA

Dentro das 50 cidades mais violentas, 42 estão na América Latina. A Colômbia é o destaque positivo da relação. Com violência urbana cada vez menor, o país só tem dois municípios na lista: Cali e Palmira. No entanto, a ONG afirma que o problema se mantém em zonas rurais.

(Diário do Pará)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here