Maior problema foi o caso da doença da “vaca louca” registrado no MT

A suspensão temporária de carne bovina brasileira para a China tem potencial para afetar os preços da cadeia produtiva, segundo informou o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea). De acordo com o Instituto, a suspensão das vendas ocorreu depois que foi identificado um caso de “doença da vaca louca” no Mato Grosso.

“Como China e Hong Kong representam 25,78% das exportações de MT, a perda deste significativo cliente pode impactar, acarretando, além de menor faturamento e visibilidade com o mercado internacional, aumento na oferta doméstica e pressão nos preços da cadeia. O momento pede cautela”, disse o Imea.

Segundo a CarneTec Brasil, na semana passada, as ofertas de negócios no mercado do boi gordo e da vaca gorda foram menores no estado, com quedas de mais de 1% no preço da arroba, afetadas pelo relato do caso de EEB e refletindo o abastecimento dos frigoríficos.” O caso atípico também impactou o mercado de reposição, mas não o suficiente para aumentar a relação de troca boi/bezerro, que caiu 1,34% para 1,68 cabeça, segundo o Imea”, completa.

Além disso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e processadores de carnes brasileiros já afirmaram que esperam que as vendas ao país asiático sejam retomadas rapidamente. Isso porque, a Organização Internacional de Saúde Animal (OIE) afirmou que o risco da doença no país continua insignificante.

“A Minerva disse nesta semana que dará férias coletivas para os funcionários da unidade de Barretos (SP), sua planta brasileira autorizada a exportar para a China, entre os dias 17 e 30 de junho”, finalizou a CarneTec.

 

Por: AGROLINK –Leonardo Gottems

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here