Foi mais um dia de transtornos para a população de Belém.

destaque 583531 chuvaetransito - Tarde foi de chuva e complicações para o belenense
Ônibus deu ‘prego’ em plena avenida João Paulo II aumentando ainda mais o caos rotineiro na área (Foto: Fernando Araújo/Diário do Pará)

A forte chuva que caiu na tarde de ontem (19), resultou novamente em alagamentos em diversos bairros, deixando moradores no prejuízo e motoristas parados no trânsito engarrafado.

Na Avenida João Paulo II, em menos de dez minutos de chuva forte, o trecho entre o bairro do Marco e o Curió-Utinga, voltou a encher completamente. Nem mesmo carros grandes podiam atravessar o aguaceiro. Um ônibus que transportava alunos de uma escola pública de Ananindeua deu prego após o motorista se arriscar a atravessar o “rio” que se formou nos dois sentidos da via. O resultado é que as crianças não puderam assistir à apresentação teatral marcada. Só duas horas depois, os estudantes foram resgatados por outro coletivo.

Por volta das 14h, no bairro do Marco, as travessas Timbó, Estrella (antiga Mariz e Barros), Mauriti e Barão do Triunfo ficaram alagadas e o canal da José Leal Martins transbordou. A dona de casa Nélia Tavares, de 77 anos, calçou a bota cano longo e foi para frente da casa para escorrer a água com uma vassoura. Chateada e cansada por ter que fazer isso ano após ano, e toda vez que chove, ela não quis mais conversa. “É isso toda vez que chove, não aguento mais”, reclamou.
No bairro da Pedreira, a avenida Pedro Miranda também ficou alagada em diversos pontos. O mais crítico foi trecho próximo ao canal da Antônio Baena. Na Cremação também houve alagamentos.

A rua dos Mundurucus ficou intrafegável nos cruzamentos com a Alcindo Cacela e 14 de março.Na Almirante Barroso, o congestionamento se formou desde a Escola Estadual Visconde de Souza Franco até a Avenida Júlio César. Dentro dos coletivos, a expressão dos passageiros era de cansaço. Quem queria chegar em Ananindeua também não teve sossego. Em Ananindeua, os alagamentos se concentraram em diversos trechos da Estrada da Providência, entre a Rodovia BR-316 e a Avenida Três Corações.

TRÂNSITO

O temporal também causou transtornos aos moradores e condutores que trafegavam pela Travessa Quintino Bocaiuva e Rua dos Pariquis, no bairro da Cremação. O cruzamento ficou completamente alagado, assim como outros pontos da Pariquis. Mesmo observando o volume de água, alguns veículos arriscavam-se a atravessar.De acordo com a secretária Estela Figueiredo, 47, ali o problema é recorrente. Prova disso são os locais que permanecem com a água empossada, mesmo sem a ocorrência de chuva. Ela que mora há 30 anos na área conta que o problema sempre existiu. “Agora está pior porque não seca mais. O trânsito fica horrível. Quando os carros chegam aqui retornam na contramão”, critica.

Os alagamentos também prejudicam o comércio local. Naquela esquina há uma oficina de veículos que fica vazia em dias de chuva, assim como a que ocorreu ontem. A água alcança a calçada do estabelecimento, prejudicando a passagem de veículos. “Fica difícil pro cliente entrar e sair. Qualquer chuvinha alaga. Aí os clientes já sabem e a loja fica assim, vazia. O período de chuvas é bem ruim porque o movimento cai bastante”, reforça a atendente da oficina Keila Figueira, 32.

Ônibus deu “prego” em plena avenida João Paulo II celso rodrigues 2 Canais transbordaram e moradores ficaram ilhados celso rodrigues 3 Como já é frequente, trânsito completamente parado na Almirante Barroso fernando araújo 4 Só os corajosos encaravam o aguaceiro fernando araújo 5 Restou aos passageiros dos coletivos ter paciência para encarar o sufoco quase diário fernando araújo.

RESPOSTA PREFEITURA

Com relação aos alagamentos, a Prefeitura de Belém informou, em nota, que vem realizando limpeza regular em vias e canais da cidade visando minimizar os problemas causados pelas fortes chuvas do período. “Um dos fatores que contribui para o alagamento é o descarte irregular de lixo e entulhos, depositados dentro dos canais provocando obstrução. A população pode colaborar não descartando lixo e entulho em via pública”, completou a nota.

Fonte: Denilson D’Almeida e Pryscila Soares/Diário do Pará

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here