Imagem: site do CIOP/Paragominas

Um dado surpreendentemente negativo foi divulgado pelo Comando de Policiamento Regional VI (CPR VI) no dia 9 deste mês, quando da apresentação dos resultados comparativos entre o mês de agosto deste ano e de 2018. Trata-se do número gritante de falsas chamadas ao Centro Integrado de Operações — CIOP, que gerencia as chamadas do 190 e encaminha as guarnições para atender às ocorrências. Das 1.766 chamadas recebidas, 967 (54,8%) são trotes.

Quando uma guarnição é deslocada, é gerado um gasto público, gasto de pessoal, horas trabalhadas e o gasto da viatura e do combustível empenhados. E tudo isso sai do bolso do cidadão. Esse é mais um dos entraves que a polícia tem que enfrentar.

Quando falamos do Corpo de Bombeiros, não é diferente. De acordo com o Major Torres, apesar de não haver um NIOP para a quantificação desses dados do Corpo de Bombeiros local, por diversas vezes as equipes já foram mobilizadas para atender a chamadas falsas.

O alerta é para que as pessoas tenham consciência sobre os impactos que tal prática resulta, principalmente quando se fala em salvar vidas, pois enquanto se encaminha uma viatura para atender a um trote, outra emergência fica na espera.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here